Paraenses estão confiantes na vitória do Brasil

Paraenses estão confiantes na vitória do Brasil (Foto: Ricardo Amanajás/Diário do Pará)
(Foto: Ricardo Amanajás/Diário do Pará)
Garantida a camisa verde e amarela, no que depender da torcida do casal Sônia Barros e Alacir Batista a seleção da Alemanha já está eliminada da Copa do Mundo 2014. O jogo está marcado para as 17h de hoje, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, mas a expectativa pela vitória do Brasil já é nutrida desde a ida ao mercado do Ver-o-Peso, na manhã de ontem.
Programados para assistir ao jogo em casa, na companhia dos familiares e amigos, a dona de casa Sônia Barros se diz certa da vitória brasileira, independente de qualquer dificuldade. “Vai passar, vai chegar na final!”, acredita. “Acho que o jogo vai ser dois a um de novo. O Brasil vai chegar na final”.
Na escolha da camisa que irá vestir no momento do jogo de hoje, o funcionário público Alacir Batista resolveu adicionar mais uma cor à tradicional combinação do verde e amarelo. Dividida ao meio, a camisa do Brasil e a do Clube do Remo será o amuleto. “Vai dar sorte. É o verde, o amarelo e o azul”, brinca, sem deixar de dar o próprio palpite para a disputa. “Vai ser um a zero. Um a zero já dá pra ir para final, já tá bom”.
Ansiosa pela partida, a secretária do lar Aída Silva aproveitou a companhia do amigo Walter Souza também para garantir a camisa do Brasil. Há dois jogos para o encerramento da Copa, para eles, ainda há tempo de preparar a torcida. “Que brasileiro não fica ansioso? Não tem quem não fique, afinal conseguimos chegar na semifinal, né?”, comemorava. “A saída do Neymar vai dar mais força para os jogadores. Eles vão ter mais garra pra ganhar por ele”, disse Aída.
Ainda que a preparação e a possível festa da vitória sejam compartilhadas, no momento do jogo o cabeleireiro Walter Souza prefere o isolamento. Desde que a seleção brasileira estreou no campeonato, ele assiste aos jogos sozinho e pretende continuar assim. “Eu assisto os jogos em casa e sozinho. Não quero ninguém perto. Depois que ganha é que eu corro pra galera pra comemorar”, sorri, ao revelar as superstições realizadas para ver o Brasil campeão. “Tem dado sorte até agora e eu vou continuar assim porque vamos chegar na final. Já vim comprar a camisa pra mim e pra minha cachorrinha (Mel) porque prometi que se o Brasil ganhasse o último jogo, ia comprar uma camisa pra ela”.
Mesmo com a possibilidade do jogo disputado hoje ser o penúltimo da seleção brasileira no campeonato, a marítima Socorro Assunção não mediu esforços para preparar a casa para a torcida. “Assistimos o jogo em família. Acho que vai ser difícil, mas vão conseguir porque somos filhos de Deus”, sorri, já com o plástico verde e amarelo garantido para enfeitar a casa. “A gente já garantiu a faixa aqui pra ver se chama a vitória. Se fizermos um a zero já está bom, já garante a final”.
(Diário do Pará)
Titulo RP