Sexta-Feira, 18/07/2014, 11:58:24 - Atualizado em 18/07/2014, 12:32

Nem mesmo os policiais se sentem seguros nas delegacias: próxima a um matagal, pode servir como rota de fuga para os detentos. (Foto: Adriana Pessoa/ Santarém)
Na noite da última quarta-feira (16), representantes do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado do Pará (Sindipol) fizeram uma blitz em delegacias localizadas na Região Metropolitana de Santarém (RMS) incluindo as cidades de Belterra e Mojuí dos Campos. Durante a ação, foi constatada falta de estrutura em alguns prédios e desvalorização dos profissionais da segurança pública.
Falta iluminação, material de limpeza e os mantimentos para os profissionais que passam horas de plantão são arrecadados pelos servidores. Os policiais militares e civis dividem o mesmo espaço. Uma cela que antes servia para a detenção de presos de justiça, agora é o alojamento dos policias. Até o bebedouro da delegacia não funciona mais.

Sem sede própria, policiais militares e civis dividem o mesmo espaço. Foto: Adriana Pessoa.

p style="text-align: justify;">Segundo os policias que atuam em Belterra, um município com aproximadamente 15 mil habitantes, é liberado 90 litros de combustível por semana, insuficiente para a utilização das viaturas em todas as ocorrências. "O ideal seria pelo menos 200 litros", afirma um servidor que não quis se identificar.
Pelos fundos da delegacia existe um matagal que para a comissão do Sindipol pode ser facilmente utilizado por bandidos para invadirem o órgão, o que oferece perigo aos profissionais de segurança pública. "Vimos várias irregularidades, prédio inadequado isso é muito arriscado", diz Rubens.

Além de não possuirem segurança e espaço, os policiais estão sem bebedouro também. Foto: Adriana Pessoa.

O presidente da OAB Santarém, que estava na vila para participar de um evento realizado pelos moradores, mostrou indignação com o descaso e enfatizou que a OAB está à disposição para lutar por mais segurança para a população. "Segurança pública é um direito do cidadão que diz respeito à vida, e o Estado, desde que nós assumimos a OAB, faz apenas propaganda. Constrói essas unidades de polícia, mas não tem o pessoal para responder por isso. E hoje nós estamos aqui em Alter do Chão com esta unidade fechada, sem ninguém e como disse o líder comunitário, por falta de escrivão, isso não pode ocorrer", desabafou.
Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), os municípios da região Baixo Amazonas serão contemplados com novos policias civis selecionados no último concurso público encerrado no início deste mês. A lotação já foi feita e os concursados já foram informados em que cidades irão prestar serviço e que ainda haverá uma reunião com esses novos policiais na Superintendência de Polícia Civil de Santarém.
(DOL, com informações de Adriana Pessoa/Santarém)