Celso de Mello

O STF (Supremo Tribunal Federal) determinou a notificação do deputado federal multiprocessado Lira Maia (DEM), para que ele apresente defesa nos autos de uma denúncia oferecida contra o parlamentar pelo MPF (Ministério Público Federal) por crime de fraude à licitação.
Maia é pré-candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Helder Barbalho (PMDB), numa aliança que conta ainda com o apoio do PT e outros 7 partidos.
A decisão foi lavrada no último dia 29, pelo ministro Celso de Mello (foto), relator do inquérito nº 3036, em tramitação no Supremo há 4 anos.

O crime, segundo o MPF, foi praticado em 2004, quando Lira Maia era prefeito de Santarém.
Ele e Edvaldo Uchoa Gonzaga, ex-secretário municipal, são acusados de fraudar licitação para desviar recursos públicos do antigo Fundef (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), hoje Fundeb.
Depois de notificados, eles terão 15 dias, “se quiserem”, para darem resposta ao STF sobre a denúncia do MPF.
Maia é o político recordista do Brasil em processos no Supremo.