Manaus: Detentos iniciam rebelião e 7 agentes são feitos reféns em presídio

   
Bruna Chagas
Colaboração para o UOL, em Manaus
02/05/2020 10h33Atualizada em 02/05/2020 12h42
Internos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) iniciaram uma rebelião por volta das 6h de hoje, em Manaus. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que a rebelião teve início durante a entrega do café da manhã, quando internos serraram a grade de duas celas e fizeram os agentes de socialização de reféns. Os presos queimaram colchões e ficam com os oficiais como reféns até a situação ser controlada pouco depois do meio-dia.

Durante a negociação, eles exigiram a presença da imprensa e dos direitos humanos. De acordo com um vídeo divulgado pelos detentos, eles reivindicavam melhorias no sistema prisional, como energia, colchões, ventiladores, alimentação boa e remédios para os detentos doentes alegando que estão condições desumanas.
Não houve registro de vítimas, mas alguns policiais foram feridos por pedradas e foram atendidos. Ao todo, a unidade de Puraquequara conta com 1079 presidiários e deve transferir alguns detentos após o ocorrido.