ATENDIMENTOS EMERGENCIAIS
 quarta-feira, 03/06/2020, 21:24 - Atualizado em 03/06/2020, 21:26 -  Autor: Alessandra Gonçalves/Diário do Pará
Uma equipe de profissionais de saúde composta por médicos e técnicos de enfermagem se deslocou nesta quarta-feira (3) para realizar atendimentos emergências nas aldeias indígenas Xikrin do Cateté e Djudjêkô, em Parauapebas, sudeste do Estado. Vários índios estão infectados com a Covid-19.
Os profissionais são do Corpo Militar de Saúde (CMS) da Polícia Militar e contaram com o apoio do Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Estado (Graesp) para chegarem à localidade.
De acordo com Ubirajara Sompré, técnico de saúde indígena, somente no último final se semana oito indígenas morreram com covid-19 no Estado, sendo 3 na região de Itaituba, no sudoeste do estado; 2 em Bom Jesus do Tocantins e 3 em Parauapebas, no sudeste do estado. “O governador Helder Barbalho sensibilizado pelo avanço do Covid 19 nas Terras Indígenas do estado e em especial do Povo Xikrin e Gavião, entrou em contato direto para que junto com o Distrito Sanitário Especial Indígena e como articulador, fizéssemos a parceria com o estado no atendimento aos indígenas para o combate a este vírus que vem atingindo de forma brutal nosso povo”.
Aldeias indígenas Xikrin do Cateté e Djudjêkô, em Parauapebas
Para Ubirajara o reforço do Governo do Estado traz mais tranquilidade, pois os indígenas têm medo de saírem de suas aldeias para receberem atendimento médico fora e não mais retornarem. “E é por isso que nós pedimos ao Ministério Público Federal que faça um protocolo de retorno para as suas comunidades quando os indígenas morrem. Nós temos que entender que os indígenas têm as suas especificidades e cultura diferenciada dos não indígenas”.