Amintas Pinheiro foi morto na avenida Centenário — Foto: Arquivo Pessoal
Homem que não teve a identidade revelada é um dos suspeitos de um crime que teve como vítima o empresário Amintas Pinheiro, em Belém (PA).
Por G1 MA — São Luís
22/06/2020 08h33  Atualizado há 11 minutos

Foi preso, na noite de sábado (20), um homem de 29 anos, sem identificação divulgada, no Terminal de Integração da Praia Grande, em São Luís. A ação faz parte de um trabalho conjunto das polícias Civil do Maranhão e Pará, que cumpriram três mandados de prisão, sendo duas preventivas e uma sentença definitiva.
O investigado já responde a processos por envolvimento em crimes de roubo majorado e porte de arma de fogo com numeração suprimida, segundo informações policiais.
Recentemente, o homem preso foi identificado como sendo um dos suspeitos do latrocínio ocorrido em Belém (PA) no dia 5 de fevereiro deste ano, que teve como vítima o empresário Amintas Pinheiro.
Segundo as investigações, o empresário Amintas Pinheiro foi atingido por vários disparos enquanto chegava em sua residência. A polícia diz que a vítima chegou a ser socorrida e levada a um hospital particular, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O empresário era marido da deputada estadual Nilse Pinheiro.
Prisões do caso
Cinco pessoas já foram presas por terem envolvimento no latrocínio do empresário Amintas Pinheiro. A primeira ocorreu ainda em fevereiro. Elenilson Ramos Farias, conhecido como "Loirinho" foi preso em Icoaraci. Ele participou do crime dirigindo o veículo que levava os criminosos. O carro de Max Sousa da Silva, utilizado na ação, já foi apreendido. Max também está preso. As equipes do NIP com apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) prenderam Anderson Lima Pacheco, o "Pelado", acusado de ser o executor da vítima.
Lucas Araújo e Souza, conhecido como "Bulldog", foi preso pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (10), quando desembarcava em um porto particular localizado na avenida Bernardo Sayão, em Belém. Ele pilotava uma das motos que atuou na fuga de "Pelado". A moto de Lucas, utilizada no crime também foi apreendida.
Em março, o quinto suspeito de envolvimento no latrocínio do empresário Amintas Pinheiro. Tiago Francisco Silva foi detido no município de Igarapé-Miri, na região do Tocantins, por equipes do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) juntamente com o Núcleo de Apoio à Inteligência (NAI). De acordo com a investigação realizada pela Polícia Civil, Tiago atuou como piloto de fuga no crime.