FOGO, DESTRUIÇÃO, SONHOS QUE VIRAM PESADELOS, ESPERANÇAS PERDIDAS, EM MEIO  AO PAVOR E FERROS RETORCIDOS. QUEM PAGA AS CONTAS?

 

Jacareacanga – Como já anunciado por este próprio jornal eletrônico recentemente, a Operação Verde Brasil 2 estaria pronta para entrar  em execução, e na manhã deste dia 05.08. a incursão da equipe ambientalista com a presença na cidade do Ministro do Meio Ambiente ocorreu em uma região supostamente pertencente ao município de Sucundurí no Amazonas, tratando-se de um grande desmatamento, em seguida alcançaram os limites da Terra Indígena  Sai Cinza local denominado Lago do Jauary situado à margem esquerda do Rio Tapajós às proximidades da Aldeia Sai Cinza, local de atividade garimpeira. A ação violenta e destrutiva contra a atividade  resultou em ferros incendiados e ao final retorcidos  tanto quando os insumos para otimizar o funcionamento de maquinários. Não se tem registro de pessoas presas, muito porque já sabiam da operação e por terem se deslocado para a cidade de Jacareacanga com a finalidade de participarem de um ato pacifico que tem o condão de sensibilizar o contingente repressor à abrirem um canal de conversações com os garimpeiros.


Mesmo já havendo no planejamento do Ministério do Meio Ambiente programação para a incursão da operação nas Terras dos Munduruku, o Ministério Público Federal já havia entrado com instrumento judicial para que a ação fosse agilizada.

Como há em Terra Indígena outros núcleos de garimpagem é fato que a operação deve estender sua onda repressora para esses locais.

Para recepcionar o Ministro do Meio Ambiente, como o Prefeito Municipal Raimundo Santiago  que encontra-se desenvolvendo agenda fora do municipio, deslocaram-se até àquela autoridade no aeroporto municipal uma equipe de servidores da Prefeitura Municipal  dirigida pelo Secretario de Meio Ambiente Everton Salles.