MPF investiga se avião da FAB foi usado para levar garimpeiros ilegais do PA para reunião com Salles em Brasília

 Por Ana Carolina Limão* e Taymã Carneiro, G1 PA — Belém  

Aeronave participaria de operação contra crimes ambientais que não ocorreu. Militares dizem que grupo era formado por indígenas, mas lideranças do povo Munduruku negam.    

  O Ministério Público Federal (MPF) abriu investigação nesta quinta-feira (20) para apurar se um avião da Força Área Brasileira (FAB) foi usado para transportar garimpeiros ilegais de Jacareacanga, no sudoeste do Pará, para uma reunião no Ministério do Meio Ambiente, em Brasília, em 6 de agosto.A aeronave havia sido originalmente enviada para ser utilizada na Operação Verde Brasil 2, de combate a crimes ambientais e ao garimpo ilegal na terra indígena dos Munduruku, no Oeste do estado – essa operação acabou sendo suspensa (leia mais abaixo)Ao MPF, a FAB enviou um documento no qual informou que as pessoas dentro da aeronave eram representantes das populações indígenas que teriam uma reunião com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. No entanto, em carta também enviada ao MPF, lideranças Munduruku contrariam essa versão, dizendo que se tratava de garimpeiros que exploram ilegalmente as terras locais.

O MPF investiga se a situação pode configurar improbidade administrativa por desvio de finalidade, já que a presença da FAB na região tinha como objetivo apoiar uma operação contra crimes ambientais. A investigação foi aberta em Itaituba, também no sudoeste do Pará.    


LEIA MAIS   AQUI!      https://g1.globo.com/pa/para/noticia/2020/08/21/aviao-da-fab-e-usado-para-levar-garimpeiros-ilegais-do-pa-para-reuniao-com-ministro-salles-em-brasilia-diz-mpf.ghtml