Itaituba -  Depois que diminuíram registros de casos da doença em Santarém no que vulgarmente se chama de PRIMEIRA ONDA, o Hospital de Campanha montado para receber pessoas acometidas de Covid-19 naquela cidade cerrou suas portas e foi desmobilizado. Só que agora as coisas se complicaram mais com o recrudescimento da doença que avança impiedosamente, causando mortes preocupação e deixando a população preocupada.

Como o Hospital Regional em Santarém não recebe para atendimento pessoas  contagiadas por Covid, e como se esgotaram leitos em Santarém, as autoridades sanitárias fizeram requisição de dez leitos em Itaituba, para esse atendimento. Com a Segunda onda  crescente pessoas do interior do município de Santarém e ainda de cidades circunvizinhas como Juruti e Parintins, estão sendo deslocadas para Itaituba, que também tem casos crescentes de pessoas que estão com a doença, e mais casos sendo registrados.

Confessa um piloto que faz voos para uma companhia aérea com  a finalidade de fazer remoções de emergências, que a  situação está critica pois as turmas de aviadores se revezam nos voos para as devidas remoções e que são muitas. Citou como exemplo que esta noite terão que ser feitas três viagens à Juriti para remover pacientes para Itaituba.

Desnecessário dizer que o uso de máscaras faciais, e álcool em gel  seus usos são prevenções básicas para não deixar a onda avançar.

Medidas de contenção como barreiras sanitárias e a obrigação de isolamento  social  já estão sendo  instituídas para combater  essa voraz segunda onda.

Atenção população de Jacareacanga, Aveiro, Rurópolis, e localidades adjacentes, todo cuidado é pouco vindo para Itaituba, o povo aqui insiste em desafiar a lógica,  não usando mascaras de proteção.