William Foncesa (Delegado Fonseca): teve mandato cassado pela Câmara de Oriximiná

A Câmara de Vereadores de Oriximiná, no oeste do Pará, cassou por 10 votos a favor, dois contra e três abstenções o mandato do prefeito William Fonseca, por afronta aos preceitos constitucionais e à lei orgânica do município. 

A contratação de 1.465 servidores temporários pela prefeitura, no período entre janeiro e julho de 2021, sem concurso público ou processo seletivo, é o que motivou a denúncia feita à Câmara de Vereadores pelo ex-vereador José Calderaro. 

 

O presidente do Poder Legislativo, vereador Marcelo Andrade, conduziu os trabalhos da Mesa Diretora.

 

A sessão, que foi transmitida em tempo real pelo site do Poder Legislativo, às 11h45 desta sexta-feira, teve  prosseguimento com  a palavra facultada aos vereadores. Com o tempo mínimo de 15 minutos para cada parlamentar fazer suas alegações.

 

Na primeira etapa da sessão, a vereadora Keké Batista (MDB), fez a leitura do parecer final da Comissão Processante. Na ocasião, também foi feita a leitura da defesa do prefeito.

 

A Comissão Processante foi formada pelos vereadores Marta Godinho, presidente, Mauro Wanzeler, relator, e Deybson Rasch, membro.

 

Cinco vereadores pediram vistas no processo, mas os pedidos foram negados pelo setor jurídico da Mesa Diretora. 

 

O mandato do prefeito foi cassado por 2/3 dos vereadores da Casa, ou seja, são dez votos.

 

às 15h15, o presidente da Câmara proclamou o resultado e mandou a secretaria da mesa prepapar decreto de cassação para ser lido em plenário, ainda na sessão desta sexta-feira, como comunicado à Justiça Eleitoral.


Fonte: PORTAL OESTADONET - Clic AQUI