ITAITUBA - (07/10/2021) - A melhor propaganda é um bom produto, e essa frase  toma corpo como verdade inquestionável  em duas situações que justificam no produto final  o que quero mostrar.

Vejam bem LG – materiais elétricos não precisa fazer propaganda para comercializar seus produtos, devido ser de boa qualidade, modernos, tecnológicos e atualizados além de preços módicos.

LG (Luiz Gomes) cidadão de fino trato, benquisto como poucos, solidário, filantropo, e se excede como um grande amigo em seus relacionamentos fraternais, irradiando sempre alegria muitas vezes até em situações adversas em que a tristeza de repente chega e invade a alma de todo o ser humano.


Os LG´s se fundem com a junção do homem o do produto que comercializa. Separar é impossível! Com muita sinceridade, todos nós ganhamos em estarmos ligados pelo amalgama do espírito fraternal com o querido Luiz Gomes. É impossível alguém não se sentir bem, próximo a esse ser indiscutivelmente muito querido pela coletividade Itaitubense.

Estando em meio a um banho, meu celular avisa que o Luiz Gomes, LG  quer falar-me, como não pude atender, tempo depois novamente o celular avisa que o Arigó quer falar comigo... atendo e antes  de desembuchar o que queria, faz um rodeio danado contando novas e inesgotáveis histórias do nosso nordeste, depois me faz recordar que em alguns anos do passado me presenteou com uma bolsa tipo tiracolo  para levar aos campos de futebol onde íamos sempre, principalmente no Cearense bater uma bolinha, dizendo que aquela bolsa que me presenteou na época era para colocar  e transportar a   chuteira, meião, bengué, óleo elétrico, e disse que devido nossa relação de amizade  queria me presentear com uma nova bolsa para levar também aos campos de futebol, qual eu fosse, uma bolsa maior, mais bonita, sublinhou, que eu  poderia levar em seu interior, medicamento para pressão, estetoscópio, remédio para reumatismo etc... -o tempo avança né meu amigo Walter... - disse gargalhando -  Eis aí um grande amigo, que  chega, invade nosso espaço e o torna mais feliz. Minha mãe dizia que quem gostava de tristeza era o “Lá de baixo... cruz credo!!!” meu, nosso amigo Luiz torna o espaço que se ocupa com tanta alegria irradiada como um espaço dedicado  e com a presença do Todo Poderoso.

LG é família. Em seu escritório recebe a todos  com tanta alegria que ninguém pensaria que duplicatas podem estar vencendo ou vencidas. Naquele instante pensa em resolver é  problemas de seu semelhante, pergunta como estou, e a familia, depois aponta uma foto antiga com uma velha casa carcomida pelo tempo rodeada de cercas velhas de varas retorcidas, com uma  “ruma” de arigó próximo e que devem morar alí. Aponta para outro lado da parede onde destaca-se  uma imagem de Cristo iluminada por um bom pintor   e que diz para mim “Meu amigo Walter, minha força vem dessa gente humilde que são meus parentes... foi aí que eu nasci e crescí, antes sofrí!... e apontando para a imagem sacra à parede  diz todo dia olho para essa fotografia, ela me mostra  de onde vim, e para essa imagem representativa de Jesus Cristo  e agradeço por minha vida e de minha família.  Todo Santo dia que chego aqui automaticamente olho de onde vim e para a imagem de quem me deu o que tenho...  Como ele bem sabe que eu perguntaria por sua esposa, minha amiga Célia, ele se antecipa e bate na mesa ao lado dizendo e essa mesa juntinho de mim é da Célia!

Depois de falar da família, vejo seus olhos marejarem de lágrimas ao referir-se sobre os amigos que a terrível Covid levou, fala do Léo Resende, Mundô, Botelho, Hélio... entre outros, recorda quando desesperado enfrentou a estrada por pouco mais de três horas para transferir para Santarém sua esposa em estado avançado da doença. Caiu-lhe  naquele dia o desespero. Lembra que se exilou por alguns dias em sua chácara abandonando sua loja, deixando com  os funcionarios. O que lhe matava cada dia mais um pouco era saber que muitos amigos estavam perdendo a preciosa vida para a grave doença. 

A conversa avança, e depois de alguns instantes em que seus pensamentos vagam ou viajam... ele de repente joga uma pergunta no ar, que na verdade seria uma reflexão para todo o gênero humano...  -Mano essa doença vai chegando, e  matando, não tem bom que possa escapar, somente por sorte ou pelos designios de Deus... porque será que tem então tanta pessoa ruim neste mundo...?

Luiz Gomes é assim, a gente sente a presença de Deus perto daquele ser de luz.

Não frequento a Casa do Luiz, e o mesmo também não frequenta a minha casa, não nos socializamos além de breves encontros, quase sempre na Loja dele, mas ser amigo de uma pessoa impar como aquele ser... é uma dádiva de Deus, o Grande Arquiteto do Universo.