O Promotor de Justiça Militar, Armando Brasil, pediu a abertura de um inquérito policial militar para investigar o ocorrido, além de pedir pelo afastamento do militar.

O Promotor de Justiça Militar, Armando Brasil, pediu a abertura de um inquérito policial militar para investigar uma ação que tirou a vida de um comerciante, morto com um tiro de fuzil. O motivo seria porque o tiro teria sido disparado por um major da Polícia Militar, em Mocajuba, no nordeste paraense.
A situação aconteceu na madrugada da última segunda-feira (25), e provocou indignação nos moradores da cidade. A vítima identificada por Gelquias Albuquerque Rocha de Souza, era bastante conhecida e não tinha antecedentes criminais.
Após a confirmação da morte do comerciante, a notícia se espalhou pela cidade e gerou tensão. Vários moradores pediram pelo afastamento do major. A PM mandou reforço do Grupamento Tático Operacional (GTO) de Baião e policiais civis de Belém, através da Divisão de Polícia do Interior, para controlar a situação.