DISPUTA

Cerca de 13 mil advogados do Estado devem ir às urnas nesta quinta-feira para escolher representação da categoria para os próximos três anos.

 quinta-feira, 18/11/2021, 07:28 - Atualizado em 18/11/2021, 07:27 -  Autor: Luiz Flávio

Eduardo Imbiriba e Luciano Gluck Paul; Sávia Barreto e Brenda Araújo | Reprodução

Cerca de 13 mil advogados estão aptos para votar hoje (18) na eleição da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Pará (OAB-PA) que escolherá os novos representantes da categoria para o próximo triênio (2022-2024). Foram instalados locais de votação em 34 municípios do interior (subseções, salas da advocacia e de apoio nos fóruns das comarcas) e Belém (Centro Cultural e Turístico Tancredo Neves - Centur). O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) cedeu 105 urnas eletrônicas para todos os locais de votação, que ocorre entre 9h e 17h.

Foram inscritas 38 chapas, que disputarão cargos na diretoria seccional e em 26 subseções. As duas chapas concorrentes à presidência da seccional são a “OAB Sempre à Frente” (Chapa 10), encabeçada por Eduardo Imbiriba (atual secretário-geral da Ordem no Pará) e Luciana Gluck Paul (atual diretora-geral da Escola Superior de Advocacia); e a chapa “Advocacia em Causa Própria” (Chapa 38), encabeçada por Sávio Barreto Lacerda Lima, e Brenda Araujo Di Iorio Braga (vice-presidente).

O pleito promete ser um dos mais acirrados e disputados dos últimos anos. Ambas as chapas realizaram diversas reuniões, atos públicos e manifestações. Apoiadores de cada uma delas travaram uma intensa batalha verbal nas redes sociais nas últimas semanas.

AS CHAPAS

A chapa “OAB Sempre à Frente”, em seu plano de gestão, promete contemplar a Jovem Advocacia e as 26 subseções da ordem. O plano, segundo os candidatos, “foi construído de forma participativa e democrática, ouvindo todos os setores da classe”.

Eduardo Imbiriba, candidato a presidente pela Chapa 10 promoveu dia 10 passado um bate-papo com cerca de 200 advogados em início de carreira que tiraram dúvidas sobre o funcionamento da Ordem e fizeram perguntas referentes à advocacia no interior, qualificação profissional, marketing digital, entre outras.

No seu último ato antes do pleito, sexta-feira passada, a Chapa 38, “Advocacia em Causa Própria”, reuniu centenas de advogados num ato público nas escadarias do Fórum Cível da capital. Uma carta com propostas para resgate da dignidade dos profissionais de advocacia foi entregue à diretora do Fórum Cível de Belém, juíza Margui Bittencourt.

Nela, o grupo apresenta soluções para melhoria dos serviços jurisdicionais das Unidades de Processamento Judiciais (UPJ’s), como a criação grupo de trabalho para funcionamento das unidades, que durante a pandemia foi um dos maiores problemas enfrentados pelos advogados. Pedem ainda a retomada das audiências presenciais, a presença diária dos magistrados nos fóruns cível e criminal e a da implantação do balcão virtual. A candidatura de Imbiriba e Luciana garante ser a primeira da história da OAB-PA com 51% de pessoas que se autodeclararam pretas ou pardas e que respeita a paridade de gênero, com 50% de mulheres advogadas.

Este ano, excepcionalmente, a votação não ocorre na sede da ordem, em Belém, de modo a garantir o distanciamento social e outros protocolos sanitários relacionados ao enfrentamento da Covid-19.

No link https://bit.ly/3n2NXne os advogados podem consultar qual a sua seção para votação. O voto é obrigatório para todas as advogadas e advogados inscritos nos quadros da OAB-PA. Não é permitido, no período de 30 dias antes da data do pleito, a regularização de anuidades. O pagamento poderia ter sido efetuado somente até o último dia 18 de outubro de 2021. Em caso de ausência, a advogada ou advogado deverá apresentar justificativa por escrito à diretoria do Conselho Seccional ou para a Comissão Eleitoral (comissaoeleitoral@ oabpa.org.br). O prazo máximo é de 60 dias após a data das eleições.