DETERMINAÇÃO

A decisão acontece em razão do 10º aniversário de morte do Kim Jong-il

 domingo, 19/12/2021, 18:55 - Atualizado em 19/12/2021, 18:55 -  Autor: Com informações Exame

 Kim Jong-un, ditador da Coreia do Norte, e filho de Kim Jong-il | Reprodução

O governo da Coreia do Norte gerou polêmica e dividiu opiniões ao proibir que cidadãos demonstrem sinais de felicidade pelo período de 11 dias. A decisão acontece em razão do 10º aniversário de morte do Kim Jong-il, pai do atual ditador Kim Jong-un, que governou o país de 1994 até 2011.

Além de proibir sorrisos e risadas, a determinação também veta o consumo de bebidas alcóolicas, festas e a prática de atividades de lazer durante o período de luto. Kim  também proibiu que os norte-coreanos fizessem compras na última sexta-feira, 17, dia da morte do ex-líder. Kim Jong-il morreu aos 69 anos, após sofrer um ataque cardíaco.

Veja também!


“No passado, muitas pessoas que foram flagradas bebendo ou embriagadas durante o período de luto foram presas e tratadas como criminosos ideológicos. Eles foram levados embora e nunca mais vistos”, disse um morador do país ao Daily Mail, acrescentando que as pessoas não podem comemorar seus próprios aniversários durante os dias de luto.

As comemorações pelo aniversário da morte de Kim Jong-il também incluem exposições, palestras e concertos de música em memória do ex-líder.