Movido a energia solar, laboratório possibilitará acesso a exames laboratoriais na própria aldeia — Foto: Jussara Salgado/PSA/Divulgação

Dois laboratórios foram instalados para atender povos indígenas Munduruku. Em um deles já foi realizada instalação de sistema fotovoltaico.
Por g1 Santarém e Região — PA

08/12/2021 10h18  Atualizado há 11 horas

Aproximadamente nove mil indígenas Munduruku da região do Alto Tapajós serão beneficiados com a realização de exames nos laboratórios de análises clínicas instalados na região pelo Projeto Saúde e Alegria (PSA). O laboratório instalado na aldeia Karapanatuba ganhou o sistema fotovolta.

Com os laboratórios, o PSA espera atender indígenas através dos dois polos: 1) Polo de Cobertura da Balsa de Serviços Itenerantes do DSEI (Missão Cururu, Restinga, Santa Maria, Teles Pires, Waro Apompo) e 2) Polo da Unidade Básica de Saúde Indígena Karapanatuba (Caroçal do Rio das tropas, Katô, Sai Cinza).

Os laboratórios vão atender gestantes, idosos, hipertensos, diabéticos, pacientes com doenças endêmicas e em situação de urgências e emergências com através dos métodos laboratoriais adequados à realidade local.

As unidades foram instaladas estrategicamente em pontos distantes para dar suporte aos pacientes indígenas de áreas mais isoladas, e visam contemplar emergencialmente o atendimento à pandemia junto aos povos Munduruku, assim como alavancar de forma mais permanente a qualidade da atenção primária a estas populações, realizada pelas equipes multidisciplinares do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

As equipes de saúde indígena que fazem atenção de saúde para as aldeias munduruku, não contavam com suporte de laboratório próximo dessas aldeias. Com essa iniciativa, terão métodos laboratoriais para acompanhar adequadamente os pacientes, não somente no combate à Covid-19 como também para qualificar a assistência básica”, explicou o médico do PSA, Fábio Tozzi.

Mapa de localização dos dois laboratórios e respectiva cobertura dos
pólos bases e aldeias — Foto: DSEI Tapajós


__________Obs.
A presente informação publicada no G1 Santarém e Região  foi  repassada ao Blog  pelo Farmacêutico do Dsei-Tap Tiago Tertulino, que credita  à gestão da Coordenadora Cleidiane Carvalho a celebração de parcerias em defesa da Saúde Indigena.