PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES, RUMORES E TEMORES

EMATER GRANDE TRABALHO NA REGIÃO COM TROPEÇÕES POR POLITICAGEM
JACAREACANGA - Sempre presente no municipio mantendo sua atribuição de incentivo e parceria no incremento de apoio ao produtor do campo a Emater e quando se fala nessa Empresa de Extensão Rural, vem à tona o eficiente trabalho sempre demonstrado por Raimundo Delival funcionário dessa instituição de economia mista que sempre procurou representar de forma decidida sua Empresa com destacado trabalho e com ótimos resultados. Apesar da vocação dos moradores que se fixam na zona rural ser de garimpagem de ouro, a produção agrícola do municipio para se praticar a comercialização do excedente teve ação embrionária do técnico da Emater supramencionado.

QUEBRA DE PARADIGMAS: AGRICULTURA Vs. GARIMPAGEM
Torna-se dificil quebrar-se modelos arcaicos e fazer a mudança de atividades economica de produção do ouro para a agricultura uma vez que a atividade  da faiscação do ouro o resultado é imediato e com alguns fagulhos se faz a venda e produz-se aquisição de gêneros de alimentação e bens de consumo, enquanto a produção agrícola tem aprazamento para a produção de médio a longo prazo e alem de necessitar de apoio técnico contínuo, de insumos, e sementes, financiamentos, quase sempre fazem criar obrigatórios vinculos  de compromissos políticos para que no ano subsequente seja recebido novamente em distribuição o mesmo apoio como se fosse um mimo do político em troca de favorecimento no ato eleitoral. Surge daí a dificuldade de se implementar  meios que favoreçam a pouco atrativa necessidade de se produzir  a economia atraves da agricultura e que essa  seja uma solução definitiva para se ter como um modelo  alternativo para se deixar de se trabalhar  nos barrancos e lavras de ouros da vida, ja exauridos pela prolongada  ação da garimpagem e  aniquilados por um tal de Chico Mendes que provoca a sanha selvagem e repressora do Organismo Federal Ambiental Brasileiro.

AÇÃO EMBRIONÁRIA DA PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DO PRINCIPAL PRODUTO INDIGENA SOFREU DESCONTINUIDADE

Com o declinio que se acentua profundamente  no trabalho de garimpagem  e levando em conta que a fome campeia ao redor da mesa do menos favorecido, isso gera um fator de desespero nas pessoas em processo de exclusão social enquanto a Emater surge atraves do Delival, como ja fazia nos Governos de Raulien Queiróz em seus dois ultimos mandatos, com a  retomada do projeto "Farinha Munduruku." No inicio,   o Ex-Prefeito Raulien Queiróz apoiou a iniciativa  da Emater em agregar valores à produção da Farinha, que é uma das principais atividades de produção  agricola dos índigenas colocando em planejamento e fazendo parceria com a Secretaria de Assuntos Indigenas  iniciando um processo promissor de se praticar a venda do excedende pela facilidade de se colocar a farinha no mercado alem dos subprodutos da mandioca, por sua qualidade e higienização em sua confecção. Não foi alcançado o êxito desejado sem dúvida, devido o público alvo beneficiado, depois de receberem qualificação  e garantido a oferta e procura alem da   comercialização, pouco a pouco foram deixando a produção, e com o advento do Governo Santiago pouco ou quase nada a Secretaria de Assuntos Indigenas produziu pois confundia-se em seu trabalho com a Secretaria de Agricultura em suas atividades de apoio à causa Indigena e ambas Secretarias pouco produziram com esse intento, alem da deliberada decisão de algumas pessoas de ponta do governo criarem sem motivo ou razão aparente politicagem com o servidor da Emater com alegação que era do "outro lado"  -Que coisa né?!

Agora a Emater no Governo Valdo que não se encontra  em suas atribuições e responsabilidades do cargo gerando desconfiança de seus proprios funcionartios, volta à cena e celebra nova parceria com a Prefeitura atraves da Secretaria de Agricultura, Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e encenam a retomada do Projeto Farinha Munduruku que deve seu apogeu na Administração Raulien Queiróz porém sofreu seu ocaso no decorrer ainda de seu  mandato.

MÁ GESTÃO PROVOCA PERDA DE INVESTIMENTOS E IDEIAS DE MUDANÇAS NOS CARGOS-CHAVES APARECEM

Confesso que tenho   graus de amizade com o Valdo que sempre o respeito que nos envolve é reciproco porém o homem  prefeito está perdido  no comando do Poder Executivo, ao ser constatado  que o municipio está perdendo ricos investimentos devido encontrar-se inadimplente considerando sua má gestão, conforme atestam informações de próprios servidores da Prefeitura e ainda vereadores, alem de populares.

Com parca munição para dar um novo dinamismo em suas Secretarias é anunciado e pululam no municipio comentários que deverá haver profundas mudanças nas Secretarias e Diretorias para tentar salvar seu capenga governo que na verdade nunca despertou no eleitor confiança. Decerto que seu  eleitor não queria repetir a mesma formula de governo de Raimundo Santiago, que apesar de denotar ser um bom gestor seus principais assessores nivelavam por baixo seu trabalho e atuação no contato com a municipalidade. Entre tantas pessoas que brigavam pela reeleição do Raimundinho, no final de campanha me confabularam -Walter, sei que o Valdo será o pior prefeito da historia de Jacareacanga, mas, mesmo assim não voto  nem minha familia vota no Raimundinho por causa de uns funcionarios que querem mandar mais que ele na prefeitura. Essa afirmativa falavam de público e esse era um sentimento geral do eleitor de Jacareacanga que fez o municipio perder muito, concorrendo para Santiago ser preterido pelo eleitor com uma acachapante derrota politica.

Veremos agora neste inicio de ano essas mudanças e torço por elas, pois os escolhidos poderão se adequar em outras secretarias e isso ja faz bem à gestão ou substituidos por outros nomes que com certeza terão mais ânimo em seus trabalhos e capacidade para gerenciar suas responsabilidades... SE TIVEREM CONDIÇÃO E AUTONOMIA PARA TRABALHAR.

SEMAI - SÓ EXISTE NO PAPEL E NAS FOLHAS DE PAGAMENTO 

Vejam bem irei traçar curto comentario sobre uma Secretaria que nada realiza a não ser  servir de cabide de emprego na Gestão Valdo do Posto. Pergunto: -Qual a atribuição da Secretaria de Assuntos Indigenas? -O que essa Secretaria soma de progresso aos índigenas? Quais as metas que tem a atingir em defesa do Povo Indigena? -O que já fez? -Oque ta fazendo? -O que fará?  
Vê-se que a SEMAI existe somente para gerar empregos àqueles que contribuiram na eleição do Prefeito, pois o indigena tem sua vocação econômica para produzir assistencia à familia  em atividade de produção agricola, de coleta, extrativismo e sequer a SEMAI está inserida na parceria com a EMATER/SENAR e SEMAGRI. Ela faz o que mesmo? Os trabalhos de documentação pessoal do indigena para efeito de receber seus beneficios constitucionais a Secretaria de Ação Social é a responsavel, e pergunta-se o que a SEMAI faz?

Vi em uma fotos hoje nas redes sociais no inicio da tarde dezenas  de indigenas jogados em uma calçada junto com suas compras  aguardando o caminhão para serem transportados para o Ramal para singrarem o Tapajós com a finalidade de chegarem em suas aldeias de origem e um Vereador fazia o oficio talvez que a SEMAI pudesse fazer, controlando o embarque e condução dos indigenas com suas compras, entende-se que  aquele trabalho não seria de Vereador e sim de alguem da Prefeitura e precisamente da SEMAI. Um elo do Poder Legislativo prestando serviços para o Executivo! Pode isso Arnaldo? 
Imagem alcançada nas redes sociais da web

A AUTO SUFICIENTE JACAREACANGA INVESTINDO NO ESTADO DO AMAZONAS 
Jacareacanga vive momentos inglórios, conturbados, equivocados  onde inicia-se o asfaltamento de vias publicas no pleno inverno e faz-se estrada no estado do Amazonas que seria uma responsabilidade de Apui ou outro municipio a qual pertence o nucleo humano beneficiado que é a COMUNIDADE COLARES, não que não precisem, porém, o custeio para se fazer uma ramal no estado do Amazonas poderia ser usado para ajeitar o sistema viario de Jacareacanga, e os   comunitarios de  COLARES poderiam ser ajudados pelo prefeito de Jacareacanga atraves apenas de seu discurso convincente junto às autoridades do Municipio Amazonense para levarem ao Povo do Colares condições para irem e virem em uma via que iria lhes beneficiar, e não usar recursos do erário público exclusivo para Jacareacanga desviando para beneficiar comunidade de outro estado. Como é que o Prefeito irá justificar documentalmente esse investimento junto aos Controles Externos,   Poder Legislativo TCM, TCE. Nos Tribunais não tem compadrios, presumo. No Portal da Transparencia com certeza não vai constar, la não está sendo alimentado  quase nada.

Ainda sobre a construção da estrada Vicinal de mais de 40 quilometros ligando a Comunidade Colares à Transamazônica, o presente assunto como é ilegal e imoral não ocorreu discussão no Poder Legislativo, muito embora crê-se  em conivência pois estiveram presentes na inauguração, dois ou tres vereadores. Tambem comentarios dão conta que a PC (Tratror) cujo abriu e construiu o ramal  é alugado  para a Prefeitura por R$ 700,00 a hora trabalhada. Consta tambem que a maquina passou mais de 60 dias trabalhando no local.
_________

Proba e admirada Senhora Doutora Promotora de Justiça do MPE/PA Lilian Regina Furtado Braga que edifica em Jacareacanga imensuravel trabalho, sugiro com o devido acato e respeito que se por ventura  V.Exª tomar conhecimento dessas informações,  por favor adote providencias em defesa do povo. Dentre outros sintomas de irregularidades na Prefeitura que vem à publico em conversas de populares surge mais este, e pelo andar da carruagem  há inequivoca PREVARICAÇÃO  de agentes públicos no tocante a construção da estrada no estado do Amazonas. 
___________
Informações supra são colhidas em contato com membros da municipalidade, sendo praticamente de dominio público.