Pastor é morto ao negar pagar ligação clandestina de energia

No Brasil, são frequentes os registros de ligações clandestinas e adulterações de medidores de energia elétrica, mais conhecidas como os famosos “gatos”, esses desvios irregulares de corrente elétrica podem ser enquadrados como delitos de furto e/ou de estelionato, a depender do método em que forem aplicados.

No último sábado (22), um pastor evangélico foi assassinado a tiros e pagou com a própria vida, após se negar a pagar o valor de $ 10 por um conserto de um “gato”, no Estado do Paraná. No mesmo dia, no início da confusão, um tiroteio já tinha matado outro homem e deixado quatro feridos.

Segundo as  informações repassadas pela Polícia Militar do Paraná (PM-PR), a energia de vários prédios que se utilizam de “gatos” parou de funcionar, no Município de Palmas, na noite da última sexta-feira (21). O pastou pediu para um morador consertar a fiação, mas não quis pagar pelo serviço , que custou R$ 10.

Uma confusão começou entre o pastor e o morador, e outras pessoas interviram. O homem que fez o conserto da energia saiu e voltou com mais dois irmãos, todos armados. Os homens atiraram contra o grupo de evangélicos que estavam em frente à igreja.

Na madrugada de sábado (22), cerca de quatro homens encapuzados foram até a casa do pastor e o assassinaram  com mais de dez tiros. Logo após, moradores da região se revoltaram com os ataques criminosos e incendiaram a residência de um suspeito. Os crimes são investigados pela Polícia Civil do Paraná (PC-PR).

Fonte: Dol

Titulo  e Imagens ilustrativas RP