JACAREACANGA, (22.01.2022) -  Às primeiras horas deste fatídico dia,  nesta cidade, foi anunciada a morte súbita por causas naturais do  grande amigo  MIGUEL EDINALDO PEREIRA,  57 anos de idade, vitimado por  um fulminante infarto do miocárdio, deixando  como viúva a Senhora Tania Couto e como órfãos 4 filhos todos maiores. Edinaldo, era filho Abdis Torres e  de Maria Santina Pereira, nasceu no município de Jacareacanga,  em 29 de setembro de 1964, foi garimpeiro até o ano de 1993 quando passou a  ser funcionário público da prefeitura municipal de Jacareacanga no Governo do prefeito Raulien Oliveira de Queiroz, e depois veio para o município de Itaituba, trabalhar na Prefeitura de Itaituba durante o governo do Edilson Dias Botelho,  depois ingressando na Caima  em atividades de serviços prestados, retornando a Jacareacanga  no governo do Carlos Veiga e ficando até o governo de Raimundo Santiago

Ednaldo e Cesar figuras geminadas pelo espirito imortal da fraternidade firmaram uma amizade duradoura e de confiança reciproca. Onde se via um, ao lado estava o outro. De caráter festivo Edinaldo vivia como se não houvesse o amanhã, com um sorriso largo e facil, notabilizava-se por ser de carater manso e pacifico. Grande amigo, melhor companheiro de trabalho. Esse era Edinaldo! Posso dizer que eu não era seu melhor amigo, pois sermpre  Raimundo Cesar, que chamo de César do Tributos estava ao redor, festejando com Edinaldo uma amizade indissoluvel que somente Deus, o Grande Arquiteto do Universo  colocou neste dia limite. Tanta era o espirito fraternal que envolvia os dois amigos, que eu, em meus devaneios fiz essa poesia como se voce feita por Cesar em homenagem póstuma ao seu amigo Edinaldo.

Ao saber da morte  fiz ligação imediata para o Celular do Cesar que  foi atendido pela esposa Marilda, que talvez estivesse fazendo uma triagem  sobre as pessoas que queriam falar com o Cesar, e criou de forma mesmo educada um tempo para repassar ao marido. Todo o artificio da Marilda  era para evitar a intensidade do envolvimento na tristeza do esposo. Instante depois repassou-lhe o telefone, conversamos com muita brevidade devido sentir que  Cesar estava emocionalmente envolvido com a morte do amigo.

Falar em Edinaldo é recordar seus amigos e principais familiares abaixio:

Raimundo César, Francisco panelada, Wandelmo Oliveira, Família Viana, Família Oliveira, Família Batista, Família Morais.


MINHA HOMENGEM AO EDNALDO QUE PODERIA SER DO CÉSAR

Bandeiras a meio pau!

Que dobrem todos os sinos

Que emudeçam os meninos

Nesta hora  da partida...

Que  impeçam todas as idas

Antes de homenagem se estender

Àquele que cumpriu o seu dever

Em plena madrugada, raiando o alvorecer

 

Você foi um homem de bom coração

Que abrigava de todos, a pura amizade

Teu coração inigualável   valia ouro,

foi de Deus, que de bondade teu coração nutriu

porém meu amigo inigualável irmão

de tanta bondade teu coração de traiu

 

E fez-se noite e veio a madrugada

Diante da expectativa de um novo dia

Iria ser de  tristezas ou alegrias?

Nada poderia se imaginar

A esperança seguia seu curso na vida

Lágrimas justas este dia inundaria

De pranto à madrugada que corria

O ocaso de um sangue bom, se perdia

 

Voou nos braços do Pai

Assim um dia, todos irão

Iremos como todo, que se vai

 

Compadre, amigo, dos melhores

Onde te perdia eu  te seguia

Meu amigo dos dias bons e piores

 

Deus te chamou, o destino era seu

Eu sei que também um dia irei

Uns se apressam como Deus se apressou

Só sei que dessa vez Ele te escolheu