Quem diria !! Nicolas Tsontaski, o homem que tomou de assalto a SESPA no Pará, comandando o maior desvio de dinheiro público jamais visto na saúde paraense, tem ramificações na Colômbia, terra do mega traficante Pablo Escobar !!


As Investigações da PF em São Paulo, sobre a máfia das OSs, detectaram que boa parte dos milhões desviados da saúde, verba que deveria ser utilizada no combate a pandemia, era transportado, no eixo Belém – São Paulo - Rio de Janeiro, pelo ar, de forma tranquila e segura, em vários aviões comprados pela organização criminosa, livre de qualquer empecilho, abordagem ou qualquer contratempo.


A Polícia Federal apurou que o grupo criminoso contratou vários pilotos com vasta experiência em voos, entre eles Hugo César Félix Trindade, Thalles Henrique Vicentini, Joilson Correa Faustino e Mateus Doná Frederico, sendo que todos, segundo a PF, integram a organização criminosa, transportando milhões e milhões de reais nos céus do Brasil, exercendo função determinante dentro do núcleo da chefia. Era através deles que parte do dinheiro desviado dos cofres públicos chegava ao bolso da organização criminosa.


Nas interceptações, um dos pilotos diz que Nicolas Tsontaski, comprou e mantém, na Colômbia, um Gulfstream G650, o avião particular mais rápido e caro do mundo, com custo em torno de US$ 70 milhões. O mimo é a menina dos olhos de empresários e artistas bilionários, alguns brasileiros, incluindo os irmãos Joesley e Wesley Batista.

Por dedução óbvia, não foi por acaso que a quadrilha de Nicolas bancou cursos caríssimos nos Estados Unidos para habilitar pilotos de jatos, já que são maiores, mais rápidos e confortáveis, facilitando com isso a quantidade, comodidade e a celeridade no transporte dos valores e outros bens. Ademais, quando pousavam no aeroporto de Araçatuba, não se submetiam a qualquer tipo de fiscalização, procedimento este que foge à normalidade de qualquer pouso, o que é de conhecimento dos pilotos, demonstrando que têm pleno conhecimento do artifício utilizado pelo bando no transporte e ocultação dos valores desviados.


Os pilotos, por muitas vezes, foram fundamentais para os chefes do bando. Em duas ocasiões em que a Polícia Federal cumpriu buscas em Belém do Pará, Cleudson e demais integrantes conseguiram embarcar nas aeronaves e deixar, às pressas, a capital paraense. Situação idêntica ocorreu quando Cleudson tomou conhecimento do cumprimento de mandados de busca em São Paulo, nas residências e escritórios de alguns alvos da investigação. Ele acionou o piloto e, na companhia de Marcio Tiruza, evadiu-se até o “Campo de Marte”, onde embarcou em um avião rumo ao Pará, passando a “virada do ano” às escondidas, por temer pela sua eventual prisão.


Hugo César, um dos pilotos da quadrilha, diz, em diálogos interceptados, que os pilotos de Belém só sabem voar na Ilha do Marajó e que se os mesmos forem para Marabá se perdem. Ele relata que o trecho Belém - São Paulo é cansativo, uma vez que voa, somente a noite, por mais de 10 horas.

“O problema é a “porra” da regulamentação do Baron. A Anac em Belém é presente todo dia”.

Diz Hugo a um homem identificado como “Capitão”, frisando que “o homem”, (Nicolas), está comprando um King Air f-90, e que o mesmo faria um voo teste naquele dia. King Air é uma família de bimotores de pequeno porte e alta performance para uso executivo, com motorização turboélice e cabine pressurizada, com capacidade para transportar confortavelmente quatro ou cinco passageiros em viagens interestaduais.


Durante a conversa, capitão diz que torce para que Nicolas compre a aeronave .

“Com o F-90 você só vai parar em Palmas ou Goiânia para abastecer e tchau”.

Hugo, que pilotava um Baron novinho em folha, se queixa de inúmeros problemas da aeronave, principalmente vazamento de combustível.


Em outra ocasião, também demonstrando o conhecimento sobre a lavagem de capitais que era praticada, Hugo diz a um homem não identificado que Nicolas tá com dinheiro para adquirir uma nova aeronave, mas que o vendedor não aceitou “receber por fora”. Ele afirma que, em Belém, por precaução já foi suspensa a venda de combustível. Em dado momento, Hugo diz que Nicolas falou que iria pagar o seu curso e a habilitação para poder pilotar jatos.


Em outra conversa, Hugo fala para o pai, Paulo, que Nicolas estaria querendo comprar um Táxi Aéreo, de alguém identificado como Braga. Hugo diz que falou para Nicolas não mexer com isso, pois táxi aéreo é a maior furada que existe na face da Terra e que o investimento, por baixo, seria em torno de R$ 30 milhões de reais. Hugo diz ainda que Nicolas não iria abrir, mas sim comprar tudo pronto e que o grupo criminoso teria empresas muito grandes como reflexos; dentre elas a TWO, a Sete, a Brasil Vida, sendo que a maioria dessas empresas estariam seguras no mercado por conta de contratos e não por causa dos fretes.


Hugo relata que em Belém os voos que surgem são muitos para o Caravan. O plano de Nicolas seria comprar várias aeronaves, dentre as quais o Pilatus PC12 que carrega mil e duzentos quilos. No diálogo, Hugo diz que acha muito melhor mexer com boi do que com a "porra" do avião.


De acordo com a investigação da Polícia Federal, Nicolas comprou várias aeronaves de última geração, entre eles um CJ3, por R$ 20 milhões de reais e também um Excel- 45. A PF apurou que Nicolas tinha planos de montar um grande esquema de Táxi Aéreo. Na conversa abaixo, Joilson Corrêa identifica Nicolas com o nome falso (Nicholas Freire), bem como indica se tratar de uma pessoa que não lhe transparece confiança. Apesar disso, confirma trabalhar para o grupo, os quais possuem grande ligação com “o pessoal do poder” e são donos de nove hospitais. Por fim, afirma que apesar de não possuir autorização para pilotar jato, utiliza a carteira do piloto Thalles.

Data de Início 08/07/2020 10:18:54
Transcrição

Homero - quem que é andreia freire?
Joilson - é nicolas freire. andreia freire deve ser nome da mulher dele, esse cara é o dono do avião, do CJ3, ele é o numero um la. e ai tomei a liberdade de passar o seu contato, que ele ta comprando um king air em goiania, não sei de quem é. e ai ele quer que faz a pre compra nesse avião tamem ...
Homero - ele acabou de me ligar ...
Joilson - mas ai é o seguinte, homero, vou te dizer, mais uma vez, eu não conheço esse pessoal. eles tão ai, tão comprando avião, tão com bala, comprando um monte de avião, mas, cara, fica esperto, entendeu? ce sabe melhor do que eu disso.
Homero - claro.
Joilson - não é uma pessoa em que eu sei exatamente quem é. não me deu nenhum trabalho até agora, pelo contrario, foi tudo feito corretamente. então faz tudo no papel direitinho, recebe antes. ele não se importa de pagar antes ...
Homero - e ele falou alguma coisa sobre o bir?
Joilson - eles estão esperando o financiamento do banco. acho que ele vai acabar pagando a vista. os cara tão sem dinheiro, entendeu?
Homero - nossa. qual que é o negocio dele?
joilson - cara, esse cara é o maior produtor de gado la do norte, nordeste, entendeu? e eles tem muita ligação com o pessoal do poder, entendeu?
Homero - ah ta, porque tava confuso, eu percebi, comandante, que era interior de são paulo, porem o sotaque dele eu percebi.
Joilson - ele é de belem, é do pará. mas o socio dele é de são paulo, socio dele é do interior de são paulo, é dono de hospital. eles são donos de hospitais, esse cara tem nove hospitais, um mondo de fazenda la. ele produz 250 mil bezerro por ano.
Homero - brigado, eu so tenho que te agradecer ...
Joilson - eu nem sei se eu vou voar o CJ3, porque eles são socio, ele tem um CJ, um CJ3, um king air, um baron, dois baron e ai eu acho que vão acabar ficando um são paulo no Cjotinha, eu acho ...
Em outra conversa, Joilson diz a um homem não identificado que Nicolas é o “Patrão” e o mais forte de todos na organização:


Transcrição

Joilson - negocio la ta rodando, mas ta meio enrolado o negocio da compra do avião, porque eles tão com uma certa dificuldade de aprovação de crédito no banco ai.
Homem - mas que avião?
Joilson - um CJ3 compraram. ja ta pago, ta tudo certo ja, ai andou dando um rolo entre os socios. isso eu ja imaginava, que ia acontecer, um cara tava voando muito, o outro não tava voando nada. ai um cara ficou meio puto e comprou o avião do outro, entendeu? isso ai é ate melhor até, fico bom. e o CJ3 ta meio sem saber o que vai rolar. os cara não tem dinheiro, ne? então eles foram fazer o cadastro no banco e não aprovaram e eles resolveram pagar o avião a vista ... "RISOS" ...
Joilson - 20 milhão.
Homem - brincadeira joilson.
Joilson - pa pum, os cara são foda, veio.
Homem - o seu patrão?
Joilson - é. o meu patrão é o mais forte dele todos.
Homem - ce ta de brincadeira. 
Joilson - mas deixa eu te falar qual é o lance. os cara tão querendo montar um esquema de aviação boa mesmo, entendeu? so que ta meio turbilhada a coisa ai. essas porra de politicaiada ai, esses cara deve ta enrolado ate o pescoço. ja compraram o avião, o CJ3. e meu patrão ta querendo comprar outro avião mais pra frente. sei la se compra um excel, um 45, não sei qual avião.
Homem - brincadeira?
Joilson - é, e esse CJ3 vai faltar piloto, vai precisar de mais duas pessoas. so que os cara deram uma brigada. não sei como que vai ficar isso ai, eu to cuidando dos dois ... 
Homem - e o kingão que ce tava vendo la, não vai rolar?
Joilson - vai, vai comprar um B200 ..._____Extraído na íntegra do OANTAGÔNICO