Justiça condenou jogador por envolvimento em um episódio de violência sexual em grupo contra uma mulher albanesa em 2013. A decisão é definitiva e não cabem mais recursos.

A Suprema Corte da Itália confirmou a condenação do jogador brasileiro Robinho, que teve passagens por Santos, Milan, Real Madrid e seleção brasileira, a nove anos de prisão por seu envolvimento em um episódio de violência sexual em grupo contra uma mulher albanesa em 2013, afirmou o advogado do atleta na quarta-feira (19).