0
A vítima da execução

Um homem identificado como José Victor, de 24 anos, morreu na noite desta segunda-feira, 31, no Hospital Municipal de Itaituba, sudoeste paraense, por volta das 21hs00, após ser baleado no residencial Vale do Piracanã. 

Segundo informações, Victor foi atingido por três disparos de arma de fogo na nuca, efetuado por um elemento ainda não identificado, que estava em uma moto. Victor ainda foi socorrido pelo SAMU e foi levado ao Hospital Municipal, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu pouco tempo depois.

Na ação criminosa, o irmão da vítima de posse de uma pá, conseguiu acertar o autor dos disparos na cabeça, fazendo com que o carona efetuasse um disparo “acidental”, acertando seu comparsa e condutor da moto, nas nádegas. Porém, mesmo atordoados, a dupla assassina conseguiu empreender fuga.

POLÍCIA PRENDE 3 ENVOLVIDOS NA EXECUÇÃO

Os 3 elementos envolvidos na ação crminoso

Policiais Militares da Grupo Tático Operacional–GTO do CPR-X e das Guarnições Ostensivas do 15ºBPM foram acionados via rádio central, (190), na noite desta segunda feira, 31, por volta das 20h45min, para atender uma ocorrência de um tiroteio no eesidencial Vale do Piracanã, quadra 08, casa de número 210.

(JOSÉ VITOR SILVA SERRÃO - vitima)

Quando os militares chegaram ao local informado, encontraram o nacional JOSÉ VITOR SILVA SERRÃO, de 24 anos, ao solo com perfuração de bala na cabeça, na região da nuca. 

E segundo relatos de populares, dois homens de capacetes em uma moto chegaram na casa chamando por Victor; ao aprecer para atender o chamado, o carona de posse de um revólver calibre 38, efetuou alguns disparos contra Víctor, que ainda tentou correr, mas foi atingido na altura da cabeça.

Socorrido pelo SAMU e levado ao Hospital Municipal, após procedimentos de reanimação, não resistiu a gravidade do ferimento e veio a óbito. Na ação criminosa, o irmão da vítima de posse de uma pá, conseguiu acertar o autor dos disparos na cabeça, fazendo com que o mesmo efetuasse um disparo “acidental”, acertando seu comparsa condutor da moto nas nádegas. Em Seguida fugiram do local.

ADRIANO DOS SANTOS - condutor da moto

Pouco tempo depois da execução, os policiais receberam a informação de que um elemento procurou atendimento médico no Hospital Regional do Tapajós, alegando que tinha sido baleado em um assalto; como é de praxe, o corpo médico de plantão acionou a polícia, que prendeu o baleado, identificado como ADRIANO DOS SANTOS, que estava conduzido a moto para cometimento do crime, e, ao ser interrogado, entregou todos seus comparsas.

WANDERLEI SILVA BARBOSA- autor dos disparos

Com a língua batendo nos dentes, Adriano dos Santos disse aos militares que era o condutor da moto, sendo o autor dos disparos WANDERLEI SILVA BARBOSA, vulgo “NEGUINHO”, que foi preso na rua 11ª com a travessa 4ª do bairro da Floresta. 'Neguinho' ainda tentou fugir do cerco policial, mas foi alcançado. 

Adriano disse ainda aos policiais que deixou a arma do crime, um revólver calibre 38 com 03 munições deflagradas e duas intactas, na travessa 7ª do São José; também 'cantou' que a motocicleta utilizada na ação, uma HONDA CG-FAN 160, preta PLACA RWP- 2B99, estava em uma residência na rua 2ª do bairro Bela Vista, e que foi empresta pelo nacional JHONATAN SILVA LUZ, vulgo 'TIO PATINHAS', que foi preso.

JHONATAN SILVA LUZ - dono da moto

Os três elementos presos e todo material apreendido na ação policial foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil. Segundo apurou a polícia a motivação para o crime teria sido retaliação entre facções, já que a o trio pertence à facção Comando Classe A-CCA e a vítima, ao Comando Vermelho-CV.

O delegado responsável pelo caso, Marcelo Diniz, declarou durante uma coletiva, que Adriano e Wanderley confessaram o crime, afirmando que teriam saído no dia do crime, com o intuito de localizar integrantes do Comando Vermelho (CV), e que eles afirmaram que qualquer um que eles encontrassem que fosse do CV, eles iriam ceifar a vida.

A guerra entre as mais variadas facções vem dominando a cena criminal em Itaituba há muito tempo e, o que se nota é o envolvimento de jovens com a idade média de 25 anos e geralmente como ponta de lança das facções para essas execuções. A vontade de ser 'alguém' no submundo do crime, ganhar 'respeito', e ter uma vida com conforto mas sem trabalhar honestamente para isso, tem levado esses jovens para esse mundo de violência, que abrevia em muito a vida desses jovens.



MATERIAL APREENDIDO
  • 1(UMA) Motocicleta Honda Fan, cor preta,com chave, placa RWP- 2B99. 1(UM) revólver cal.38mm marca Taurus (Budog) n° série: BG23965.
  • 5 (cinco) munições : 2(duas) percurtidas e não deflagradas e 3 (três) deflagradas.
  • 1 (um) aparelho celular Modelo iPhone SE preto.


Matéria adaptada de Junior Ribeiro, Jhony Noticiais, Giroportal e Norton Sussuarana
Título RP