06/02/2022

Esta grande reportagem de Allan de Abreu e Luiz Fernando Toledo, publicada pela revista piauí, na sua última edição, não deixa dúvida: a extração e a exportação de madeira de lei da Amazônia fazem parte de um esquema criminoso mais amplo e bem-organizado, cada vez mais poderoso, com suas conexões no topo do poder político brasileiro. Nos últimos três anos, com o apoio do próprio presidente da república, Jair Bolsonaro.

 

Rastreando uma carga de madeira ilegal desde Itaituba até Nova York, os dois repórteres verificaram que o valor de 53 metros cúbicos de ipê amarelo, saindo da mata ao custo de 21 mil reais, chegaram ao ponto de venda na maior cidade americana a 1,8 milhão de reais. Nos três meses em que percorreu 5,6 mil quilômetros, o produto se valorizou 89 vezes, cinco vezes a mais do que a cocaína – e muito mais do que o ouro.

 

É uma informação chocante, mas não pode permanecer solta ao vento. Tem que mobilizar atenção, ação e reação.


Oestado net

 

    Leia a reportagem AQUI