Curso de Operações de Choque da PM habilita militares para missões de alta complexidade
O coronel Dilson Júnior presidiu a aula inaugural do VI Curso de Operações de Choque promovido pela PM do Pará, no Comando-Geral. Foi realizada, nesta sexta-feira (25), a aula inaugural do VI Curso de Operações de Choque 2022 (VI COPC), coordenado pelo Batalhão de Polícia de Choque da Polícia Militar do Pará. Quarenta e quatro alunos iniciaram o curso que vai habilitar oficiais, subtenentes e sargentos a atuar no comando, controle e coordenação de ações de alta complexidade, como operações de reintegrações de posse em área urbana e rural e rebeliões. A aula inaugural foi ministrada no auditório do Comando-Geral da PM, e  o curso terá duração de dois meses, com aplicação de palestras e 17 disciplinas sobre temas diversos, como Técnica e Tática de Controle de Distúrbios Civis e Direitos Humanos, todas permeadas pela atuação legal da tropa, também classificada como disciplina do curso. "Vamos treinar os militares para poderem agir da forma mais profissional e técnica possível”, explicou o comandante do Batalhão de Choque e diretor do curso, major Leonardo Euller da Silva

Militares da PM do Pará e de Roraima, agentes da PRF, do Detran, da Seap e da Polícia Nacional do Equador participam do cursoFoto: Divulgação

Entre os alunos do VI COPC, estão policiais militares de diferentes unidades da PM, além de agentes da Polícia Rodoviária Federal, do Detran, da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), um policial militar do estado de Roraima e três agentes da Polícia Nacional do Equador. “Tivemos uma grande procura das coirmãs com interesse em mandar representantes, a exemplo dos Estados do Rio de Janeiro, Distrito Federal, Santa Catarina, Bahia e de corporações de fora do Brasil, como Portugal e Equador. Infelizmente, muitos não puderam estar conosco”, complementou o major. Ao final do curso, os policiais farão duas viagens de estudo aos Batalhões de Choque das polícias militares do Distrito Federal e de São Paulo para conhecerem a realidade dessas instituições.

MARCO

Quando o primeiro e o segundo esforços falharem, é o terceiro que será acionado e não deve falhar. É para cumprir a missão. O Batalhão de Choque é uma tropa motivada, bem preparada, tecnicamente, emocionalmente, psicologicamente e disciplinarmente. Tenho certeza de que esse curso será um marco na história do Batalhão”, acrescentou o coronel Dilson Júnior, que reconheceu a dificuldade do curso e sua importância para o trabalho desenvolvido pelas tropas especiais.

Policiais femininas também estão entre os efetivos que fazem o curso de operações de choque promovido pela Polícia Militar do ParáFoto: Divulgação
Com o tema “A supervisão como meio para a meta”, a aula inaugural do VI COPC foi ministrada pelo chefe do Estado-Maior Geral, coronel Marcelo Ronald Botelho. Ele recebeu uma homenagem das mãos do comandante do BPChoq.

Também participaram do evento o chefe do Departamento-Geral de Educação e Cultura (DGEC), coronel Albernando Monteiro, o comandante de Missões Especiais, coronel Sérgio Neves, chefe do Departamento-Geral de Operações (DGO), coronel Pedro Paulo Celso, corregedor-geral da PM, coronel Ricardo André Bilóia, chefe do Departamento-Geral de Administração (DGA), coronel Robinson Bezerra e chefe do Departamento-Geral de Pessoal, coronel Fernando Bilóia.

Por Taiane Figueiredo (PM)m Belém