GLEBA SÃO BENEDITO MUNICIPIO DE JACAREACANGA EXISTE!


JACAREACANGA/GLEBA SÃO BENEDITO (21.03.2022) - A Gleba São Benedito, localizada próxima dos rios Teles Pires e São Benedito a 85 quilômetros do município de Paranaíta (MT) e a 400 quilômetros em linha reta da sede do município de Jacareacanga (PA), a qual pertence territorialmente,   surgiu no início dos anos 80, com a exploração da atividade garimpeira na região. No início, seu principal acesso foi por meio da abertura de uma estrada, tendo como desbravadores  José Stabile, Álvaro Tavarez, Romoaldo Tavarez, Gerson Serafim e Valdir da Hora cujos, registros orais, indicam que  foram alguns dos desbravadores daquela localidade e região; depois somando-se aos mesmos, mais corajosos homens com suas famílias que ajudaram através da ocupação territorial do local  tida como area devoluta a se fixarem na região iniciando paralelo à atividade garimpeira uma embrionária ação para a criação e produção pecuária. Desnecessário pormenorizar que até aí  somente pequenos e médios produtores rurais ou pecuaristas se aventuraram sobre a região inóspita que fora dividida entre dezenas de famílias em uma autorreforma agrária. Surge daí com intensidade o avanço da ocupação do espaço a necessidade de  se organizarem de fato e de direito em uma entidade com personalidade jurídica para a garantia da utilização das terras e a sua consequente utilização e valorização e fazer-se a busca da proteção estatal já que viviam longe das garantias do estado democrático de direito, por não terem escolas, postos de saúde, atendimentos odontológicos na progressista agrovila que se vislumbrava e  que somente em meados da década 90  devido o crescente interesse  pelas terras férteis, começaram a atrair interesses e investimentos externos com a presença de grandes empreendimentos de produtores de grãos e gado que começaram a fazer aquisição de espaços amealhando  grandes porções de terras  como da Fazenda Fortuna entre outras de grande porte. Surge  a partir de então a ideia  que sempre é contida no pensamento do produtor rural, da região do Mato Grosso e todo Centro-oeste, sudeste e sul do Brasil,  que é em suas organizações sociais e de trabalho primarem sua organização através do cooperativismo e associativismo para receberem invsetimento e aportes em financiamentos  e a garantia da proteção estatal como se mensurou, incluindo a garantia legal das terras ocupadas para a produção vertente. Nasce a partir de então a AGRODITO  (Associação dos Agropecuaristas da Gleba São Benedito) em agosto de 1993.

Na sucessão continua dos dias cresce a população da Gleba, como crescem os investimentos privados, aumentando  o número do rebanho bovino e áreas férteis usadas para a produção de grãos, e os moradores tirando proveito da ativa e necessária organização desenvolvida pela Agrodito, eis que surge  Paulo Saraiva de Jesus França, popularmente conhecido como Tuka; criador de gado que auto denomina-se produtor rural cujo agiganta-se  na luta em defesa  de seu aglomerado humano, buscando com sua luta direitos garantidos aos munícipes de Jacareacanga,  que ainda são lhes negado.  

Paulo Saraiva de Jesus França - Tuka / Presidente da AGRODITO

Como membro ativo e participativo da Associação onde ombreado com os demais associados  travaram em buscas de direitos adquiridos, grandes lutas e pela organização  com batalhas sempre vencidas. Tuka recorda que devido dificuldades existenciais e condições  geográficas precárias da época, obrigavam os moradores daquela isolada região se deslocarem até Paranaíta/MT para receberem atendimentos médico, odontológico, e ainda para fazerem aquisição de bens de consumo e produtos e ainda  implementos agrícolas  para a manutenção das Fazendas.

Lutas foram grandes porém vitórias foram maiores como a disposição da Agrodito em  irromper com a pretensão do Governo do Estado do Pará em  transformar toda a região do assentamento e  espaço ocupado pelos produtores e suas famílias em uma área de jurisdição estadual como reserva de conservação, e sucessivas lutas e disposição não faltaram para que conseguissem em parte  com a ajuda do aparato político do Pará e Mato Grosso conter o ímpeto do mandatário do Pará em subtrair uma área já ocupada que viveu sempre no abandono e devioluta. Com a árdua luta política, conseguiu-se diminuir a delimitação da área pretendida como reserva pelo Governador do Pará chegando-se a um ponto pacífico.

Imagem ilustrativa - Construção da estrada  da Gleba pelos proprios moradores

Ainda ausentes da cobertura estatal em suas necessidades, e devido  o Poder Público de Jacareacanga sequer fazer-se lembrar que a região desbravada e já ocupada por inúmeras famílias era parte integrante do domínio territorial daquele município, foi organizado um encontro  dos proprios moradores para a construção de uma escola, pois já haviam crianças com necessidade desse beneficio e através de doações/colaborações dos moradores  fizeram uma escola  no ano de 2.007 – Vale salientar que devido a colaboração, esforço e trabalho do próprio morador da Gleba fizeram uma estrada com uma extensão de 150 Km, ressalta Tuka que, quem mais prestou trabalho e ajuda foram os pequenos e médios produtores, contrariando o obvio de que os maiores beneficiados foram os grande produtores pela proporcionalidade de investimentos e lucros que auferem em não contribuírem em absolutamente nada!

A REALIDADE ATUAL – JACAREACANGA A DISTÂNCIA E OMISSÃO – PARANAÍTA, O PARCEIRTO SEM OBRIGAÇÃO/AGRODITO, A VÁLVULA DE ESCAPE.

O Prefeito Osmar Moreira recebeu o Vice Prefeito da cidade de Jacareacanga-PA Valmar Kabá, e o Presidente Tuca da Agrodito em tratativas para assinar termo de parceria, garantindo assim o direito dos cidadãos da Gleba São Benedito para uma educação de qualidade.

Mostra-se evidente  o abandono que sofre a população da Gleba pela Prefeitura de Jacareacanga e que a realidade ainda é dura para seus  moradores, pois em pleno 17.03.2022 o ano letivo ainda não iniciou-se, já que a Secretaria de Educação do Municipio sequer encaminhou merenda escolar, livros didáticos, e até formulários para matriculas e ainda a contratação dos recursos humanos necessários que é  professores, merendeiras, zeladores, e sendo cobrados todo o dia. Reporta-se o presidente Tuka da Agrodito, que as respostas para  as sucessivas cobranças que faz em defesa do alunado, a resposta quando vem é para se ter paciência que está sendo providenciado, tendo sempre telefonemas cortados abruptamente quando se identifica que é da Gleba São Benedito. Pior é constatar que razões inventadas e  mentirosas justificam a  falta de providências. Fala que todo o suporte e assistência a mais de uma centena de famílias é destinado pelo município de Paranaíta devido a omissão do mandatário de Jacareacanga. Acrescenta Tuka  que benefícios de responsabilidade da Prefeitura de Jacareacanga devem ser cobrados sempre  para que não aconteça com aquela comunidade o mesmo que ocorreu com a Usina Teles Pires que não teve investimento por parte de Jacareacanga em atendimento àquelas famílias como por exemplo; escola, posto de saúde, energia elétrica, infraestrutura básica e estradas. Sobre Paranaíta diz que é um parceiro que busca sempre ajudar. Firmou em passado recente compromisso com Jacareacanga para assistência em saúde e educação porém a Gestão não cumpriu com o que  firmou  à época. Ainda disse que  Jacareacanga se mexe quando há a ameaça da Agrodito reivindicar direitos adquiridos através do Ministério Púbico. Pra não dizer que Jacareacanga não registra presença aqui na Gleba, lotou um funcionário atualmente que é prestativo, faz o que pode, e é sempre presente  como representante da Prefeitura, mas vive de mãos atadas sem poder fazer nada.

Valmar Kabá - Vice Prefeito de Jacareacanga (Celebrando no lugar do Prefeito,
tratativas com Prefeitura de Paranaíta)

GLEBA SÃO BENEDITO – CENTRO DE PRODUÇÃO PECUÁRIA E DE GRÃOS – E A GARANTIA DE ARRECADAÇÃO DE  IMPOSTOS PARA A GESTÃO MUNICIPAL - A LUTA CONTRA A CRIAÇÃO DE RESERVA NA AREA DE EXPANSÃO DA AGRODITO

Varias taxas, impostos produzem arrecadação para a Prefeitura de Jacareacanga, deste ITR,  impostos provenientes de vendas de imóveis, semoventes, alvarás, taxas ambientais, supervisão sanitária, Impostos sobre serviço de qualquer natureza,  entre  outros são carreadas para o tesouro municipal de Jacareacanga e nada vem como retorno - A não ser quando efetuada uma inconcebível pressão como esta atual, para fazer valer nosso direito e isso não deveria existir, vocifera Tuka!

Aqui temos mais obrigação que direitos, fala o representante da Agrodito mostrando que  a luta contra o descaso da Gestão de Jacareacanga é pequena diante do sufoco que o Governo do Estado quer impingir  ao grande grupo  humano da Gleba, já que  a garantia de suas terras é primordial para a fixação do homem produtor na terra no campo, produzindo renda e emprego, e a luta propriamente dita agora,  da Associação é contra a pretensão do Governo do Estado do Pará que  obrigou o Prefeito de Paranaíta Osmar Moreira, a expressar seu pensamento que é contido no imaginário popular dos ocupantes da  área

Que desde a criação da unidade a Gleba São Benedito, com a intenção do Governo do Pará em criar uma vasta área delimitada e demarcada para reserva de preservação, com grande espaço em suas margens como áreas de amortização  a região altamente produtiva, ficará inviabilizada para produção em terras que já estão consolidadas e isto impactará toda a região, visto que a Agrodito tem enorme potencial e atualmente já é uma grande produtora de grãos e pecuária. Os produtores daquela região e os indígenas por unanimidade foram contra a criação da unidade, a citada ‘consulta pública’ não levou em consideração o impacto na região. O gestor destacou que não é contra preservação, porém é um momento que o mundo clama por alimentos e engessar os produtores daquela região que a dezenas de anos já produzem ali é uma covardia, o prefeito cita que para alimentar os egos de algumas pousadas o governo do Pará está sendo levado ao erro nesta criação,

A Gleba São Benedito é uma das maiores produtoras de grãos e tem potencial de crescer ainda mais. Foi abandonada por anos e agora que poderia viver dias de glórias, vem o governo do Pará mandando de goela abaixo uma unidade de conservação que não tem nenhum apoio da sociedade. Não deu oportunidade do poder público, nem dos proprietários serem ouvidos, pois são os maiores interessados e afetados”,

Tuka comenta o desabafo do Prefeito e acrescenta perguntando como criar uma zona de amortização para uma área reservada onde se encontram assentadas incontáveis famílias  que cultivam  mais de seis mil hectares de soja e milho, que contém um rebanho bovino de 160 mil cabeças de gado e que a população  por iniciativa própria construiu  mais de 150 quilômetros de estrada  que nem municipal é pois em nada Jacareacanga contribuiu sendo uma estrada de propriedade da coletividade?

GLEBA SÃO BENEDITO  SOBRE JACAREACANGA – NÃO SOMOS PARCEIROS E SIM PARTE INTEGRANTE DO TERRITORIO DE JACAREACANGA. DEVERIAM SABER DISSO

PrefeitoValdo - Sempre assustado!

Conta Tuka que ocorreram evoluções com as gestões de prefeitos em Jacareacanga que todos fizeram um diminuto percentual de suas partes, mas que deveriam fazer pelo menos o suficiente. Diz que a gestão de Raulien Queiróz, ficou devendo  à Gleba  pelo montante  de recursos que recebeu de royalties que a Prefeitura Municipal auferiu para mitigação de impactos ambientais devidos pela construção da barragem e  pouco foi feito. Com o advento do Governo Raimundo Santiago, foi o Prefeito que mais se apresentou na região da Gleba, porém econômico em investimentos e poderia fazer mais. O Governo de Valdo do Posto criou muita expectativa de inicio e está decepcionando, já que promessas e mais promessas foram feitas e a realidade é até que o Secretário de Educação Mauricio Machado, cria dificuldades em receber suas ligações telefônicas, e no ensejo do encontro surpresa do dia 17 o Prefeito alega ausência devido a afazeres em outro espaço de trabalho.  Falou também o Presidente da Agrodito que sempre se valeram em apoiar pessoas para cargos políticos  já que o pensamento sempre é que para se chegar a conquistas em defesa de seu núcleo humano tornando-se necessário esse corredor, e além de criarem expectativas em torno do nome Valdo que mostra-se como uma renovada decepção até o momento, destinaram  quase trinta votos em um candidato a vereador  o qual ajudaram-no a eleger-se  à pedido do ex-prefeito Santiago, e sentem-se abandonados pelo edil que sequer  pergunta como estão e de que precisam, acrescenta que nunca foi na gleba e somente em campanha acompanhando o Prefeito da época.

PREFEITURA DE JACAREACANGA MOSTRA A CARA E AÇÃO CIVIL PÚBLICA DE INICIATIVA DA AGRODITO É ADIADA

Com grande aparato de assessoria, se deslocando em quatro caminhonete, mostrando pujante  faceta de  autossuficiência, apresentou-se uma equipe acompanhando o Vice Prefeito Valmar Kabá para  justificar-se sobre a  pouca habilidade da Secretaria de Educação, querendo o representante do Prefeito Valdo serenar os ânimos entre a comunidade  da Gleba e a Prefeitura, que abandonou a sua responsabilidade constitucional em oferecer suporte ao funcionamento normal da educação em uma região jurisdicionada à sede do municipio. Quando usou a palavra o Secretario de Educação Mauricio Machado, justificou o injustificável que causou gracejo em alguns participantes do encontro, dizendo que o problema ocorrido como reclames pela falta de contratação de professores e auxiliares, encaminhamento de fichas de matricula, materiais didáticos e pedagógicos, merenda escolar entre outras necessidades basilares, deveu-se a enorme ocupação que tem em gerenciar mais de 100 escolas em aldeias no seu município esquecendo-se de dizer que tem um quadro funcional inflado por contratações inadequadas que visam apenas construção de curral eleitoral como propagam conversas de becos e esquinas em Jacareacanga e que deveriam trabalhar para não sobrecarregar o contestado secretário, além de todo elenco de estudantes matriculados contribuírem para a arrecadação de recursos do fundeb para a manutenção  e desenvolvimento  das educação básica pública. Na educação dinheiro sobra!

Para sugerir a celebração de um compromisso, quase sempre não cumprido por Jacareacanga o Prefeito Osmar Moreira de Paranaíta recebeu o Vice Prefeito  de Jacareacanga Valmar Kabá, e o Presidente Tuka da Agrodito em tratativas para assinar termo de parceria, garantindo assim o direito dos cidadãos da Gleba São Benedito para uma educação de qualidade.

Compromisso celebrado entre Jacareacanga/Paranaíta

Tuka mostrou-se satisfeito com a celebração do acordo entre Paranaíta e Jacareacanga, porém desconfiado, ficou reticente com relação  à gestão municipal de seu municipio em cumprir as tratativas acordadas. Só o tempo dirá!

Um dos diretores da Agrodito presente à reunião comentava com outro  que a conversa do pessoal de Jacareacanga estava somente no “enrolation” mas que não mostrava  o que iria ser feito pois somente estavam se justificando.

Fomos informados que já estava preparado através da Assessoria Jurídica da Associação, defendendo o interesse coletivo dos moradores da Gleba,   uma minuta de uma AÇÃO CIVIL PÚBLICA com pedido de reparação de danos materiais contra a Prefeitura Municipal, o Prefeito Valdo e o Secretário Mauricio Machado, que por decisão de ultima hora e consenso da Diretoria da Agrodito,  até ulterior deliberação da associação, estaria condicionada sua protocolização no Juizo da Comarca imediatamente  ao não cumprimento das tratativas acordadas por Jacareacanga.

O discurso e participação  do Vice Prefeito Valmar Kabá, principalmente reunido com  Prefeito de Paranaíta e o Presidente da Agrodito foi de irrestrita luta pelo cumprimento do acordo celebrado além de planejamento através das secretarias de governo da Prefeitura para aporte e investimentos na atividade produtiva da Gleba e todos os recantos do vasto município de Jacareacanga.

Por/ Walter Azevedo Tertulino - Rastilho de Pólvora