Os irmãos, de 6 e 8 anos, que estavam desaparecidos há quase 30 dias dentro da Floresta Amazônica, foram encontrados em grave estado de desnutrição
Divulgação

Manicoré (AM) – A transferência para Manaus dos irmãos indígenas Glauco e Gleison, de 6 e 8 anos, respectivamente, que estavam desaparecidos há quase 30 dias após se perderam dentro da Floresta Amazônica, foi descartada pelo município de Manicoré, segundo Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM).

Os dois, encontrados com vida, estão com um quadro grave de desnutrição e desidratação. Eles foram encaminhadas para o Hospital Regional Hamilton Cidade, na sede do município.

Na tarde desta quarta-feira (16) a Prefeitura de Manicoré  informou sobre o quadro clínico das crianças.

Conforme a doutura Suzy, diretora clínica do hospital, os irmãos apresentaram insuficiência pré-renal, por falta de ingestão adaquada de liquidos, além de infecção generalizada e muitas lesões na pele.

A médica conta, ainda, que o irmão mais velho, o Gleison, relatou para a equipe médica que, no período que ficaram perdidos na Floresta Amazônica, não comeram nada e sobreviveram apenas consumindo água da chuva.

Não acharam nenhum rio pela área onde estavam perdidos e não tinham como se alimentar. Agora no tratamento, eles estão ansiosos para comer bolo, peixe e outras coisas, mas precisamos até de apoio psicologico para explicar para eles que precisam ter calma, pois os dois não podem receber uma caloria muito aumentada e provalmanete dentro de alguns dias poderão se alimentar normalmente”, disse a médica.

Veja depoimentos da equipe médica


Inicialmente, após os primeiros atendimentos médicos, os meninos seriam transferidos para Manaus, no entanto, em nota, a SES-AM informou que no início da manhã desta quarta-feira (16), uma aeronave foi colocada à disposição, mas esclareceu que não viu a necessidade de transferência para capital.

DESAPARECIMENTO

Os dois meninos se perderam no dia 18 de fevereiro na região de mata da Comunidade Indígena Palmeira, em Manicoré (a 390 quilômetros de Manaus), quando saíram para caçar pássaros nas redondezas e não retornaram.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM), composta por seis profissionais, saiu de Manaus para ajudar nas buscas. Segundo a equipe, o risco para as crianças era alto devido a floresta no Amazonas ser um ambiente hostil.

Além de agentes do Corpo de Bombeiros e da polícia, a população e profissionais da Fundação Nacional do Índio (Funai) também ajudaram nas buscas.

Mesmo após a busca pelas crianças ter sido encerrada pelos órgãos competentes, indígenas de aldeias que ficam em Capanã Grande continuaram a procura pelos dois.

Moradores ajudaram nas buscas pelas crianças / Foto: Divulgação

Encontrados com quadro grave de desnutrição

Após 26 dias perdidos dentro da Floresta Amazônica, os irmãos foram encontrados, em estado grave de desnutrição, na região da Comunidade de Capanã, no final da tarde dessa terça-feira (15), por um homem identificado como Manoel Vilken, conhecido também como Anibal, que estava cortando madeira na mata quando avistou os meninos.

Os irmãos foram encontrados com quadro grave de desnutrição. Foto: Divulgação

Ainda na noite de ontem, eles foram socorridos e levados de barco até a sede de Manicoré, onde foram encaminhados para o Hospital Regional Hamilton Cidade.

Confira o vídeo da chegada deles em Manicoré acessando o link: Irmãos perdidos na Floresta Amazônica são recebidos sob aplausos; VEJA

Até o momento, não houve a solicitação de remoção pelo município, apesar dos contatos entre as equipes de Manaus e Manicoré.

Confira a nota completa da SES-AM sobre a transferência:

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) esclarece que colocou à disposição da secretaria municipal de saúde de Manicoré aeronave para transferência dos irmãos no início da manhã desta quarta-feira (16/03), mas o município não viu a necessidade de transferência para capital.

Até o momento, não houve a solicitação de remoção pelo município, apesar dos contatos entre as equipes de Manaus e Manicoré.

Os profissionais de saúde da SES-AM mantêm contato com a equipe de Manicoré desde ontem. Intensivistas pediátricos da rede estadual de saúde orientam os médicos em relação à hidratação gradativa e suporte nutricional.

Todo o sistema público de saúde de Manaus e suporte aéreo seguem à disposição para transferência e atendimento às crianças.

LEIA TAMBÉM: Veja o estado de como as crianças desaparecidas foram encontradas

Acompanhe as redes sociais do Portal Tucumã