Portal OESTADONET - 08/03/2022

Parauapebas ficou com 55 milhões de reais dos R$ 370 milhões da receita do ICMS de fevereiro, R$ 14 milhões a mais do que a quota que coube a Belém (41,2 milhões) na partilha da receita do imposto entre os municípios.

 

Para Canaã dos Carajás foram R$ 35,7 milhões, seguindo-se, pela ordem: Marabá (R$ 22,7 milhões), (Barcarena R$ 13 milhões), Ananindeua (R$ 10,6 milhões), Tucuruí (R$ 10,4 milhões), Vitória do Xingu (9,3 milhões), Castanhal (R$ 7,3 milhões) e Santarém R$ 7 milhões).

 

Os 14 municípios com maior participação na distribuição do ICMS concentraram R$ 240 milhões do total de R$ 370 milhões. Os 130 municípios restantes tiveram que dividir R$ 130 milhões).