A Polícia Federal (PF) deflagrou a “Operação Tarrafa” contra uma organização criminosa que praticava fraudes milionárias no Seguro Desemprego do Pescador Artesanal (SDPA), também conhecido como seguro defeso no Pará. Cerca de 180 mandados de busca e apreensão e mandados de prisão preventiva estão sendo realizados no país. 

De acordo com Polícia, as investigações iniciaram em 2020 e identificaram o grupo cometendo diversas fraudes dos dados no Registro Geral de Pescador e, em seguida, no benefício previdenciário. Foram reconhecidos 102 Certificados Digitais de Identificação falsificados expedidos em nome de servidores públicos. 

Os criminosos conseguiram 436 mil pedidos de SDPA com os certificados falsos envolvendo 400 mil CPFs e com participação de colônias, sindicatos e associações de pescadores. A Polícia afirma foram pagos mais de R$ 1 bilhão em 1.340 municípios do Brasil. 

Os investigados podem responder por participação em organização criminosa, falsificação de documento público, uso de documento falso, inserção de dados falsos em sistemas de informação, corrupção passiva e corrupção ativa. 

As investigações seguem em andamento. 

Com informações Ascom PFPA.