CÁRCERE PRIVADO

Natural de Belém, a mulher estava sendo mantida em cárcere privado. No local, uma adolescente de 16 anos também foi encontrada em situação de exploração sexual.

 segunda-feira, 18/04/2022, 16:14 - Atualizado em 18/04/2022, 17:08 -  Autor: DOL

 Dona do estabelecimento foi presa | DOL

A prostituição é uma atividade comercial em que o que está em troca é o corpo por dinheiro ou outros bens afim. Em linhas gerais, no Brasil, prostituir-se não é crime, mas tirar proveito da prostituição alheia sim.

Uma mulher, natural do Pará, que estava sendo mantida em cárcere privado em uma casa de prostituição, na região metropolitana de Goiânia (GO), foi resgatada durante uma operação comandada pela Delegacia de Goianápolis. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil de Goiás, uma adolescente de 16 anos também estava sendo explorada sexualmente no local.

A operação foi deflagrada atendendo a uma denúncia anônima, que forneceu informações sobre várias práticas ilícitas que vinham ocorrendo no estabelecimento, como a presença de adolescentes, cárcere privado e até tráfico de drogas. Após a realização de algumas diligências investigativas, a Polícia Civil solicitou ao Poder Judiciário o mandado de busca e apreensão que foi cumprido na semana passada.

Segundo os investigadores, a mulher paraense estava em Goiás há pelo menos três meses. Ela estava trabalhando na casa de prostituição, mas não tinha autorização para deixar o local e muito menos voltar para sua cidade de origem, Belém, o que configura cárcere privado.

Após ser resgatada, a vítima contou com o auxílio dos policiais civis de Goianápolis e da prefeitura da cidade para retornar para a capital paraense. Já a adolescente, que estava em situação de risco, encontra-se sob os cuidados do Conselho Tutelar local.

Na operação, os policiais conseguiram prender a dona do estabelecimento, uma mulher de 45 anos que não teve seu nome divulgado pelas autoridades. Agora, a suspeita responderá à três acusações relativas aos crimes de cárcere privado, corrupção de menores e favorecimento à prostituição de menor de 18 anos. Após ter sido autuada em flagrante, a autora foi recolhida ao presídio local, ficando à disposição da Justiça.