ERRO

Mesmo com todo o trabalho envolvido durante anos de preparação e testes, a realização da não saiu como previsto, e um dos aviões terminou destruído no solo.

 segunda-feira, 25/04/2022, 20:14 - Atualizado em 25/04/2022, 20:14 -  Autor: Com informações aeroin.net

 Um avião em mergulho, e o outro fora de controle, em cena de um dos vídeos a seguir | Reprodução

O último domingo, 24 de abril, marcou a data da realização do desafio “RedBull Plane Swap”, em que dois paraquedistas pilotos, aos comandos de dois Cessnas 182, apontariam os aviões rumo ao solo e, durante o mergulho, pulariam fora dos cockpits, trocariam de lugar em queda livre e reassumiriam os controles das aeronaves. Ou seja, cada um decolaria com um avião, mas pousaria com o outro.

Porém, mesmo com todo o trabalho envolvido durante anos de preparação e testes, a realização da manobra não saiu como previsto, e um dos aviões terminou destruído no solo. Conforme os vídeos a seguir, após os pilotos saltarem das aeronaves, uma delas saiu do controle e entrou em um parafuso chato invertido.

Com isso, apenas um dos pilotos conseguiu passar para o outro avião e pousá-lo, enquanto o segundo piloto abriu seu paraquedas. O primeiro vídeo mostra toda a sequência da tentativa, enquanto o segundo vídeo mostra o Cessna 182 atingindo o solo:

O desafio não foi apenas um ato de experimentação irresponsável, mas sim um planejamento de vários anos. O projeto contou com estudos detalhados, incluindo a participação do engenheiro aeronáutico brasileiro Paulo Iscold, famoso por desenvolver vários aviões que bateram recordes mundiais de velocidade.

Vários testes em voo foram feitos antes, e os aviões mantiveram-se estáveis durante os mergulhos com os freios aerodinâmicos abertos, porém, nunca com os Cessnas ficando efetivamente sem ninguém a bordo

Logo após se reunirem depois de a tentativa não ter sido bem-sucedida, Iscold e os dois pilotos foram filmados conversando sobre o que poderia ter dado errado.

Diante do comportamento do avião, cujo nariz passou da linha vertical e ganhou um ângulo negativo, dando início ao parafuso invertido, o engenheiro comentou que suspeita que seja por conta do peso do combustível.

“Eu tinha falado sobre o combustível. Foi a única coisa que não pudemos testar”, disse Iscold aos pilotos, comentando que talvez o piloto automático não tenha sido capaz de lidar com o peso extra de combustível, que fica nas asas, portanto, acima do centro de gravidade.

No final, visivelmente chateado, o brasileiro lamentou: “Desculpe-me, Andy. Tentei te dar um bom avião”.

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) comentou sobre a ocorrência: “Uma das duas aeronaves monomotor Cessna 182 usadas na manobra caiu depois de perder o controle. O piloto pousou com segurança de paraquedas. O outro piloto recuperou o controle da segunda aeronave e pousou com segurança.”

O vídeo completo do desfio pode ser assistido diretamente no site da RedBull através deste link.