PARAQUEDISTAS

O avião de pequeno porte estava com paraquedistas caiu na Estrada Vicinal, em Boituva (SP).

 quarta-feira, 11/05/2022, 15:36 - Atualizado em 11/05/2022, 15:41 -  Autor: Com informações do Metrópoles e Folhapress

 O avião de pequeno porte caiu na Estrada Vicinal, em Boituva, em São Paulo. | Corpo de Bombeiros de São Paulo

Paraquedismo é um esporte radical no qual o indivíduo salta de um pequeno avião em queda livre, caindo com uma velocidade entre 200 km/h e 350 km/h e em determinado momento abre um paraquedas que diminui a velocidade, possibilitando o “pouso”.

Nesta quarta-feira (11), um avião de pequeno porte caiu e deixou dois mortos e 14 pessoas feridas. O caso aconteceu na Estrada Vicinal, em Boituva (SP). 

O avião, utilizado por paraquedistas para saltos, se acidentou, de acordo com o Corpo de Bombeiros, após uma colisão com uma torre de energia elétrica de alta tensão e caiu numa área de pasto ao lado de uma estrada vicinal de Boituva. A cidade é considerada a capital nacional do paraquedismo. 

Depois do acidente, houve vazamento de combustível da aeronave, o que fez com que as equipes de resgate isolassem o local, que também está preservado para que seja realizada a perícia técnico-científica.

Foram enviados para o local quatro veículos dos Bombeiros, além de equipes da polícia de Campinas e São Paulo.

O acidente ocorre menos de três semanas depois de a paraquedista Bruna Ploner, 33, morrer num acidente no Centro Nacional de Paraquedismo na cidade.

Ela, que era sargento do Exército, no momento da queda saltava com equipamentos de uma empresa particular. De acordo com a polícia, o acidente ocorreu quando ela tentou pousar com seu paraquedas.

O acidente fez a polícia pedir à Justiça a suspensão das atividades do Centro Nacional de Paraquedismo enquanto a instituição não providenciar uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) móvel que possa prestar atendimento imediato no local.