Dirceu Frederico Sobrinho - Créditos: Reprodução/Vídeo

O empresário Dirceu Frederico Sobrinho divulgou um vídeo na tarde desta sexta-feira (6), para explicar sobre o carregamento de ouro apreendido na última quarta-feira (4), pela Polícia Federal, em Sorocaba, interior de São Paulo. A carga avaliada em cerca de R$ 23 milhões, estava sob a escolta de policiais militares, sendo que dois deles são lotados no gabinete do governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB). 

 

No vídeo publicada em suas redes sociais, o Dirceu Frederico afirma que o ouro apreendido pela PF é de propriedade de sua empresa, a FD Gold, e que foi comprado sob permissão de lavra garimpeira concedida. Segundo ele, o minério não foi extraído de área indígena e nem é oriundo de garimpos ilegais.

 

Dirceu afirmou que há muito tempo trabalha juntamente com outras empresas para melhorar a atividade garimpeira em todo o país. "

Inclusive buscando o respeito da sociedade brasileira pela atividade garimpeira. Sabemos que o garimpo tem que fazer suas mudanças, principalmente na questão ambiental. Nós fazemos parte desse trabalho, buscando sempre a parte educacional e orientativa. A minha empresa recolhe todos os tributos, todos os encargos e sempre recolheu e vai continuar trabalhando de forma digna e séria -  explicou.

 

O empresário não explicou, no entanto, as razões de o transporte ter sido feito em uma aeronave que não tinha permissão da Agência Nacional de Aviação (Anac), para fazer voos .e estava em situação de sequestro criminal,  nem a escolta da carga por policiais lotados na governadoria paulista.