JACAREACANGA, PA - 25.05.2022 - Em dezessete ou dezassete meses,  quatro  pessoas já passaram pela  titularidade da Secretária de Educação, Cultura, Desportos da Prefeitura Municipal, constituindo uma movimentação  incrível de uma responsabilidade que não se acerta prejudicando sensivelmente o público-alvo, com a sentida instabilidade no comando da Secretaria e no decorrer desta  matéria, o leitor conhecerá as razões da crise crônica que o Gestor Municipal Valdo do Posto tem em sua pasta que detém o considerado mais alto orçamento da Administração Executiva Municipal, para financiar e custear  a promoção de educação municipal.

Decifrando o numero de dias que traduz dezessete meses, chegamos a 515 dias e que nos mostra de forma cristalina que a duração de um Gestor da Educação Municipal, tem em média prazo de validade em torno de 128 dias de conturbado exercício no cargo de confiança, e o porquê da inadaptação ao cargo, discorrem deste a interferência externa  de alguns membros do Poder Legislativo, e insinuações de domínio público da Turma de Itaituba donos das canetas de nomeação e exoneração de professores e pessoal de apoio, passando por falta mesmo de aptidão, até intenção de satisfazer  o frívolo espirito de vaidade que mostra-se importante para  pessoas opacas e sem brilho.

O péssimo de tudo isso e dessa alternância de poder, é que a aplicação da Gestão da Educação  carcomida por uma Gestão da Prefeitura, cujo o mandatário não conhece o mínimo de gestão pública, deixando-se ser guiado por interesses escusos e evidentemente sem preocupação com o índice de avaliação de progresso na promoção da educação, transformando  Jacareacanga  na rabeira do sistema de avaliação com a colocação do município em posição ínfima diante de tantos recursos que recebe. A  avaliação  de classificação mostrada pelo IDEB (índice de Desenvolvimento da Educação Básica)  que serve  como indicador  que possibilita  o monitoramento  da qualidade da educação mostra Jacareacanga em um patamar de "4" em uma escala de "0 a 10".

Como se fazer crescer o índice do IDEP com uma situação degradante  dessas onde aluno estuda deitado por falta de carteiras eunqaunto outros tomam assentos em cadeiras comuns com livros nas pernas?

Retornando à alternância de Secretários na titularidade da Secretaria de Educação, cada ente indicado tem seu planejamento debaixo do braço. O Google hoje facilita até se ter preguiça de planejar com criatividade e considerando as especificidades de seu ambiente e nesse primeiro estágio em desenvolver  sua metodologia de trabalho o novo secretário já entra fazendo mudanças das peças de apoio, para conseguir vagas para acomodar seu staff e muitas vezes nessas situações  são substituídos profissionais já  adaptadas aos seus respectivos cargos e responsabilidades e   substituídos  por outros,  nutridos  como experiência somente do enlace fraternal do novo chefe que tem ideias novas e intenção de replanejar ou fazem que planejam novamente ações da coordenação ou gestão de sua responsabilidade e os trabalhos ao contrário de avançarem ou evoluírem sofrem descontinuidade e estagnação. Retrocesso e prejuízo para o público-alvo, e em uma escala  mais expressiva, atentado contra nossos indicadores que medem o desenvolvimento da educação em solo Jacareacanguense que não crescem mais por falta de uma gestão compenetrada com a responsabilidade de gerenciar com independência e competência  a pasta.  

Como exemplo, citarei apenas um caso  de tamanha barbeiragem,  tomando a liberdade, já que não solicitei autorização para reportar-me sobre seu nome, porém ouso em citar para ao menos fazer-lhe justiça,  fui informado da desvinculação da Coordenação da Educação Infantil  da experimentada Professora Elza Salles, que foi desligada da Coordenação sem ao menos  ser recebida pelo novo gestor (até quando?) para avisá-la de sua substituição e para que Elza pudesse repassar para a pessoa que iria lhe suceder  o quadro de evolução do trabalho que  estava sendo executado na coordenação e o planejamento da Coordenação que estaria em curso. Vejam bem um trabalho já bem executado na Coordenação sofreu abrupta ruptura e solução de continuidade para seu prosseguimento, A ordem é começar tudo de novo! -É muito  descompromisso com a educação do município gente!

Diante do exposto, lamenta-se profundamente o ocorrido vez que a gestão do Prefeito Valdo  em vez de desenvolver a politica de educação serve para gerir a politicagem barata e rasteira, com muita politicagem envolvida nessa contestada Gestão e é  dessas  barbeiragens administrativas, que o Governo do Prefeito Valdo é vorazmente criticado e Valdo esviscerado moralmente sendo taxado que não tem comando, por isso permite o gerenciamento paralelo do município. 

Fica-se imaginando a ciranda em torno do novo Secretário por parte dos vereadores, pedindo tira esse, coloca aquele e agora tira aquele coloca esse!...  Dá para imaginar também como está o trânsito entre a Sede do Poder Legislativo e a Secretaria, deve estar batida igual vereda de paca!

De acordo com conversas de becos, vielas, esquinas, bares, e lupanares de Jacareacanga que comentam mais sobre a Gestão trôpega  do Valdo que da língua afiada e ferina do Capixaba e das oiças  comprometidas mas que escutam tudo e mais,  do Jornalista marronzista cubano-soviético Jacinto abaixo será mostrado as razões comentadas dos quatro cidadãos que se alternaram ou melhor passaram nesses 17 meses do gerenciamento da Educação Escolar de Jacareacanga.

Dionei - Um nome que surgiu e que despertou enorme confiança na população, por seu ímpeto de ser um defensor  da causa, e que ombreava-se com outros colegas de profissão por melhores condições para o alunado e principalmente para a classe de professores. Foi o que sofreu pressão continua durante o exercício de sua função na Secretaria e foi apeado do cargo por tentar colocar limitação na intromissão de vereadores e outros desgastando-se até ser convidado a sair do cargo.

Danilo - Pessoa humilde, com um caráter de pessoa inibida, introvertida que confundiram seu estado de humildade com incompetência, e que contribuiu para naufragar no honroso cargo que foi confiado a si. É justificado sua saída também por ter se desgastado no cargo e por não ter liberdade para trabalhar.  Segundo se comenta, o seu sucessor  Maurício Machado que construiu  seu caminho para a Secretaria alvejando o Danilo  como totalmente estranho ao cargo ocupado e que sua  condução dos trabalhos como Secretário era uma bagunça,  e no corpo a corpo com lideranças indígenas, Maurício dinamitava o Secretário sempre desejoso de ocupar seu lugar, e procurava impressionar por suas promessas algumas lideranças indígenas e que ao final  que lhe deram apoio para sua nomeação e depois os próprios indígenas contribuíram para apeá-lo do cargo que ocupava com pirotecnia. Aí a vingança veio à galope! 

Maurício -  Político por natureza, raposa astuta cavou e se enterrou em seu próprio covil, com passagem interina pela Secretaria de Educação de Aveiro, aparelhou a Secretaria de Jacareacanga para o qual recebeu contestada nomeação, com muitas contratações e mudanças,  para compor reduto eleitoral em Terras Indígenas, para beneficio de determinado politico que almeja  candidatar-se a prefeito  nas futuras eleições municipais.   Seu marco, segundo pessoas ligadas ao Sintepp é de celebrar compromissos e não cumprir e ater-se mais a  disses-me-disse de que propriamente  executar as funções para o qual foi nomeado. Segundo conversas na própria área da educação, Mauricio exigia do Prefeito o Cargo de Secretário de Educação já que teria contribuído em sua eleição, até que Valdo do Posto não suportando mais as lamúrias do Mau Mau, como ficou conhecido em sua área de atuação, aconselharam o prefeito "Nomeia logo a fera... pra ele se arrebentar logo de vez! - Se arrebentou mesmo!

Andreson - O novo Secretário, tomou posse para trabalhar na titularidade da pasta  não se sabe até quando! Começou muito mal em ter trancado a porta de acesso, ou permitir a exposição de materiais e equipamentos em local inapropriado entupindo a entrada da Secretaria, formando um monturo de carteiras, equipamentos, botijões de gás, carotes, e o espaço sendo inadequadamente aproveitado como deposito ou almoxarifado, mostrando total falta de organização, e liderança em debelar a avacalhação  à entrada da porta. Poderia  ao menos mandar alguém amenizar as condições do tétrico lugar.  Crê-se que sua passagem poderá ser mais breve que seus antecessores  pois segundo se comenta  deve  fazer mudanças no organograma da Secretária sem estabelecer critérios para tal, apenas mudando por mudar, e soberbo anuncia que o Prefeito lhe deu carta branca para nomear ou exonerar qualquer um. A coisa vai pegar, já que ao invés de pacificar seu trabalho e relação com os colegas e subalternos começa a azedar e se rivalizar  com  os mesmos. 

Eis o retrato fiel de uma gestão desmantelada que a cada momento ao contrário de se corrigir falhas, perpetua-se em erros crassos... e aí o trem descarrila dos trilhos e infelizmente os passageiros  são os integrantes da municipalidade

Sinceramente fica-se triste quando a redação do Blog RP recebe por parte da genitora de  um aluno a informação que a Secretaria de Educação que deveria dar um tratamento decoroso, respeitoso à população (alunos, pais e educadores), trata-os  com estupidez, frieza, e estranheza e que deveriam pelo menos  os servidores se esforçarem  e atenderem o público com cortesia e presteza, dignificando o Setor de Trabalho   de onde tiram o sustento de suas famílias pelo mal trabalho que alguns executam. 

-Uma Secretaria de Educação, local onde a falta de educação se manifesta através do péssimo atendimento e que nunca ou quase nunca são resolvidas a demanda que se apresenta, sempre havendo uma desculpa  para a demanda apresentada ou reclamada não ser atendida  - Afirma a denunciante, em uma mensagem recebida pelo BLOG, através de uma rede social.

 ... Espaço reservado para informar qual o nome e o conceito que populares tem de suas aptidões e atitudes comportamentais do futuro Secretario de Educação, que irá substituir  o atual  Secretário Andreson, a cabeça dele já está na bandeja