A recepção da Secretaria de Educação de Jacareacanga

JACAREACANGA, PA - 21.05.2022 - Com perdão do exagero, mas tem coisas que só acontecem  mesmo em Jacareacanga e na atual Gestão do Executivo. Falar é pouco que  a Secretaria de Educação do Município é um retrato miserável de uma administração falida; que não se encontra por intervenção externa amplamente comentada e por falta  mesmo de direção adequada e responsável dado à sua estranha falta de aptidão para o trabalho do Prefeito Valdo do Posto. Como podemos exigir de  uma Secretaria de Educação que tenha funcionamento pleno e digno em suas responsabilidades constitucionais, enquanto existirem escolas no interior que sequer tem  carteiras para os alunos tomarem assento?; que é pouca, quase nada a quantidade de merenda escolar?; quando faltam materiais e insumos  didáticos; quando faltam recursos  aos professores para aplicação das aulas? como iremos exigir coisas secundárias, com tanta miséria?. 

Crianças ajoelhadas (Não era aula de religião) falta mesmo de careiras escolares

Toda essa situação é constatada e muitas vezes denunciadas pelos próprios professores, que muitas vezes vem à cidade para demandas a serem realizadas na própria Secretaria e para seus retornos não tem combustíveis nem transportes e ficam retidos na cidade por longo tempo e até meses, deixando o alunado em aldeias sem ter mesmo nada a fazer ou aprender do que se propaga sobre educação escolar.

Para piorar a situação, pergunta-se como pode se reverter tal assombroso caso, se mesmo na sede da própria  Secretaria de Educação a bagunça é generalizada, ja que mesmo tendo sido nomeado um novo gestor para a pasta que apesar de intencionada vontade de colocar o trem nos trilhos,  com boa vontade, não conseguiu neste curto espaço de tempo arrumar a casa, no sentido literal, imagine funcional. Vejam na  imagem  a Sala de entrada à Secretária. (Assentos, botijões de gás, equipamentos). Bagunça pouca, é bobagem!

Já se fala à boca pequena entre os próprios servidores da Secretaria, que o novo Gestor da Pasta que nem esquentou a cadeira em seu Gabinete de Crise, já pensa, devido  tanta bagunça encontrada, abandonar o barco que sempre irá estar naufragando enquanto não ocorrer apoio  devido e necessário e o crônico problema de interferência externa.

O flagrante fotográfico mostra sem matizes ou cores para colocar mais tenebrosa a realidade do local e ser prestado uma informação real da situação de educação do município,   a sala de recepção da Secretaria, que impede o acesso dos funcionários e público devido o  amontoado de bagulhos como  mostrado acima, cadeiras, botijões de gás, carotes provavelmente com combustíveis e outras bagulhadas expostas desordenadamente e em local inadequado  sem razão que se justifique. O ambiente de trabalho para uma Secretaria de EDUCAÇÃO torna-se indecoroso, indigno que retrata de forma clara  o descompromisso com a Educação Municipal. Tudo isso mostrado com informações das vitimas do sistema que são os próprios professores e alunos.

A Secretaria de Educação anda ultimamente com as portas fechadas por motivo  da sala recepção  estar sendo utilizada como depósito, nunca se viu tanta bagunça e desorganização...! - Fala um professor que aguarda transporte e combustível para ir aplicar suas aulas em uma aldeia tão distante. 

-Nunca se viu tanta bagunça e avacalhação juntas...! - murmura outro professor ao lado

O indignado professor, denuncia que para se ter acesso ao andar superior, tem que se superar o primeiro obstáculo que é transpor o amontoado de bagulho  da recepção, aí superado, surgem outros obstáculos, como não ter gasolina, transporte para o retorno,  materiais didáticos e que carteiras irão ser compradas, irão ser feita licitações; o fornecedor não entregou e um rosário de desculpas mais  etc...

Afirma o professor que a bagunça começa na própria  Secretaria e indaga como pode acontecer isso que na verdade como Secretaria de Educação era pelo menos aqui que deveriam os professores e povo em geral ser bem recebidos e com educação, bem orientados. O povo Munduruku merece mais respeito, os professores merecem respeito!

Registra-se a imagem como sugestão para uma orientação, ja que não há ninguém para dar esse direcionamento, indicando  ao menos a porta de acesso, aí são obrigados a escalar o Pico Everest da bagunça amontoada. Se não existir  uma ideia de se colocar uma placa indicando o acesso, diminuam o volume de materiais e equipamentos entulhados na recepção, e entre esses botijas de gás que colocam em risco de grave acidente a vida de pessoas no local.

Uma sugestão ao digno Secretário da Pasta que assume essa babel agora e que tem um gigantesco desafio em superar vícios na Secretária; prevenir-se de intromissões de alguns vereadores em busca de construção de currais eleitorais, indicando nomes de pessoas para contratações, exonerações de outros,  principalmente nas Terras Indígenas, e o mais grave que é o  gerenciamento paralelo da dotação orçamentaria que se destina exclusivamente à promoção de Educação do município, lembrando ao novo gestor, que confio e privo de sua amizade, e que até hoje ele é vitima do descaso da gestão no que tange a falta de valorização do profissional da educação na distribuição do Abono e do Piso Salarial, para não falar de outros direitos adquiridos que são negados ao profissional da educação. Como sugestão respeitosa fica, que alugue, empreste,  arranje um local adequado para colocar esse monturo de bagulho que encontra-se na recepção e que torna o local intransponível aos demais setores de trabalho inclusive ao vosso Gabinete de crise! afinal o gestor da pasta e ordenador de despesas é o Secretário que coloca sua cabeça à premio  na bandeja para  degola da justiça se aceitar intromissão, ingerência que provoque malversação  na aplicação dos recursos destinados exclusivamente à promoção da Educação.