Imagem meramente ilustrativa

 JACAREACANGA/PA, 04.05.2022 - O colonizador Português  Pedro Álvarez Cabral  que foi parte  do processo das grandes navegações das terras lusitanas de  além-mar, procurando novos caminhos marítimos para explorar e comercializar em  outras terras, após um grande tempestade que jogou sua esquadra  para o outro lado do rumo traçado desviando da rota originária, e depois de uma estranha e prolongada calmaria com   as águas serenas e calmas,  descobriu a Terra Tupiniquim, lá prás brenhas da Bahia. Isso até  pouco tempo nossos professores ensinavam nas salas de aulas. 

Reporto-me sobre o tema, para de forma séria falar que ao que parece nossos  profissionais da educação de hoje, ao que se mostra, estão fazendo escola   com os patrícios; uma vez que estando em meio a uma tempestade por falta de terem seus direitos adquiridos reconhecidos e que  já derem brados e gastaram munições nessa tempestade para o fiel cumprimento dessas vantagens, e depois de reunidos em assembleia extraordinária orientados pelo sindicato da classe SINTEPP, os classistas ávidos em terem garantidos seus direitos de LEI,  se recolheram, emudeceram e só! -Uma calmaria inquietante!

Será que aceitaram os prejuízos em suas vantagens  salariais? Será que sem reagir aceitaram calados as insinuações, comentários de domínio público de malversação de recursos para financiamento da Educação do município? Será que estão satisfeitos  com os trabalhos direcionados pelo Secretário de Educação Mauricio Machado?

Em meio a tempestade, reivindicaram o Abono Salarial e após de ter sido negado-lhes, a Prefeitura ajustou suas ações e intenções e pagou. Depois devido a fartas denuncias nas ruas de prováveis desvios de recursos e de finalidades em sua aplicação devida, o Sindicato da Classe denunciou ao MP e Poder Legislativo rogando por providencias; vindo depois a luta pelo cumprimento  fiel da majoração salarial do Piso definido por Lei Federal que até agora nada foi cumprido... e em consequência de uma assembleia realizada recentemente, que pensava-se que os professores sairiam esbravejando, possessos,  reivindicando seus direitos o que se contempla é serenidade, economia de conversas a respeito, e até entre os mais faladores, estão um tanto monossilábicos e algo me remete  ao incidente ocorrido em 1.500 onde a esquadra de Cabral depois de total calmaria nos mares até então nunca navegados, guardada as devidas proporções as situações trazem certa semelhança. Será que os nossos profissionais da educação encontraram mesmo o caminho das pedras e hoje já contemplam a vitória? A calmaria que estão imersos, remete a isso!

O QUE RECLAMAM OS PROFESSORES

  1. Suspeita de malversação de recursos na construção de escolas sem proteção de processo licitatório.
  2. Falta do pagamento com efeito retroativo do Piso Salarial 
  3. Instalações elétricas e hidráulicas de muitas escolas comprometidas e  a situação agrava-se mais na rede da sede do município pelo não funcionamento do sistema de climatização.
  4. Nas escolas do interior, crianças sentadas ou deitadas  no chão por falta de Carteiras escolares e ainda materiais didáticos.
  5. Desde o inicio das aulas (dois meses) nunca os alunos do interior receberam merenda escolar, somente nestes últimos dias é que encaminharam uma quota, provavelmente devido as denúncias.
  6. Descaso por parte do Senhor Secretário de Educação que é convidado a reunir-se com o sindicato da classe e deliberadamente não cumpre com o compromisso em reunir-se
  7. Superlotação de servidores na pasta da educação, havendo mais de duas centenas de pessoas contratadas sem necessidade.
Obs. Noticia de última hora
Sintepp requer horário na Ordem do Dia na Câmara Municipal na Sessão ordinária da próxima sexta-feira para cobrar empenho dos nobres Vereadores no que tange a inverter problemas de má gestão na Educação Municipal e ja provoca  a primeira baixa no Governo Valdo do Posto, sendo  o pedido de exoneração do cargo do Secretário Mauricio Machado.