TESTEMUNHA- CHAVE

Equipes da Policia Federal já estão a caminho do local indicado pelas testemunhas. Homens foram presos suspeitos do crime

 quarta-feira, 15/06/2022, 15:47 - Atualizado em 15/06/2022, 17:14 -  Autor: Com informações CNN

 Bruno Pereira e Dom Phillips estão desaparecidos desde segunda-feira, 5 de junho | Reprodução

O desaparecimento do indigenista brasileiro Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Philips segue e informações recentes podem indicar o final da procura com um final trágico. As buscas já entraram no 11º dia e, nesta quarta-feira (15), novos desdobramentos foram informados pela polícia. 

Uma testemunha contou à Polícia Federal que o jornalista e o indigenista foram assassinados decepados e queimados. A informação foi divulgada pelo jornalista da Band Valteno de Oliveira.

Segundo o jornal da CNN, durante o depoimento, que teria ocorrido na madrugada desta quarta-feira (15), a testemunha descreveu para as autoridades o local onde os corpos teriam sido deixados.

Ainda durante o depoimento, ela disse que teria ouvido tiros enquanto estava em um barco numa região conhecida como Lago Preguiça, no dia 5 de junho. A data bate exatamente com a do desaparecimento das vítimas. Equipes da PF já estão a caminho da terra indígena do Vale do Javari, o local indicado.

A Polícia Federal já prendeu dois homens, ambos irmãos, identificados como Oseney da Costa Oliveira, 41 anos e Amarildo da Costa de Oliveira, eles foram presos suspeito de envolvimento no caso. As equipes de investigação encontraram sangue e vestígios aparentemente humanos na embarcação de Amarildo.

Oseney foi levado no início da tarde desta quarta-feira (15) para o local das buscas aos desaparecidos.