Imagem ilustrativa extraída da web

ITAITUBA (PA), 28.06.2022 -  Eles estão nos esgotos, esquinas, praças, penumbras bares, bocas de fumo, puteiros e lupanares, não se encorajam de entrar nas igrejas e só fazem isso se um fiel estiver à mão um Iphone, ou no pulso um rolex mesmo que sejam produtos Made in Paraguai ou  Ching lings com tradução em Guaraní. Com o "Considerado"  nada querem, somente perturbar Suas ovelhas; se apressam sem querer em busca de duas fatais condenações a do corpo físico atrás das grades ou por projéteis varados produzidos por um cano, quando a reação da vitima extrapola os limites de tolerância e inteligência. Até certo ponto porém podem até adiar darem com os costados nas grades que serão para eles as masmorras da solidão, porém se escaparem, por obra e graça das frouxas leis que temos  em uma Audiência de Custódia, é inevitável que em um futuro próximo no próprio oficio de pesar nos ombros das pessoas de bem,  virá a reação derradeira, em um confronto inevitável com os "Homens da lei" ou até um desafeto, concorrendo para as paupérrimas almas sebosas  fazerem  suas ultimas viagens ou peraltices, ja que decorriam tempos que estariam na lista de espera tão aguardada pelo  Tinhoso, indo alcançar o Reino tenebroso do "Coisa ruim" bem que merecido destino.

Enquanto balas de policiais em confronto ou de um ser desesperado por ver seu suor sendo-lhe subtraído de assalto não transpassarem seus corpos, podem até ser dignamente hospedados em um hotel seguro com grades e guardas armados, onde uns tapas, escorões são inadmissíveis por caracterizarem tortura, assevera  os Direitos Humanos tortos e de plantão. 

Deve ser torturante para o Diretor do Sistema Prisional de Itaituba, o militar Pedro D'Avila cumprir  os ditames legais e superiores para fazer os Almas Sebosas serem obrigados à rígida disciplina e proclamarem o Estado Democrático de Direito,  a moral e o civismo,  cantando o Hino Nacional, pra depois  ENCARAREM O ENSOPADO FRANGO DELES DE TODOS OS DIAS, e que reclamam reivindicando direitos que julgam ter sem nunca tê-los, pois, usufruiram do trabalho de quem produziu... e essa escória somente produz desgosto aos seus familiares e desesperos para outras famílias, suas vítimas. 

Falando em Pedro D'Ávila, o Diretor da Cadeia Pública do município que encontra-se abarrotadas de "Inocentes", não sei o porque   quando perguntados o que fazem presos, todos dizem que são injustiçados por nada terem feito, estando ali inocentes... e referente uma conversa que tive com o Diretor, o qual prim- o  de sua amizade, ao encontrá-lo,  conversando amenidades perguntei sobre seu trabalho e o sistema de se recuperar o preso, onde  vangloria-se do sistema penitenciário pelo menos no Pará tratar o preso independente  da motivação de sua condenação com dignidade e respeito na medida do possível fazendo-os cumprir os ditames estabelecidos por lei e com rígida disciplina no cárcere. Perguntado sobre se há insurreição contra alguma regra estabelecida, o Diretor disse que nesses casos aplica-se ao infrator o que preceitua a lei, ninguém inventando nada. 

Há de ser levado em consideração que o preso encontra-se apenado por débitos à sociedade pelo mal que cometeu, e na medida do possível é tratado como um ser humano que está cumprindo e pagando  o que estabelece a lei que o submeteu ao seu processo. afiançou o Diretor Pedro D`Avila.  

Rotos como ratos alterados, embriagados e entorpecidos pelo efeito do seus Biotônicos Foutouras adicionado à Emulsão de Scott  que os fortalecem, que são os entorpecentes, eles seguem sendo um peso para o cidadão de bem que luta incansavelmente pelo honesto sustento de suas proles... e muitos desses não perdendo somente seus bens de usos e costumes e sim seus objetos de conforto e até suas vidas para um vagabundo que se esforça na vida somente para fazer mal para o homem de bem...  E segue a gatunagem em curso em suas ações, na medida  e maioria das vezes com a cachola cheia de fumaça, entorpecidos pelo efeito das drogas, que com certa facilidade se consegue no escambo em um covil, celular/crack, e em muitas vezes um celular ainda com suas prestações não pagas. 

Imagem alcançada e extraída na web

Não passam de vagabundos, preguiçosos, que não trabalham e seus esforços são desprendidos para fazer o que não presta,  e que graças à plenitude  do regime democrático que se vive, não são trucidados como no Oriente Médio, cujo castigo preliminarmente é ser decepado uma de suas mãos, na reincidência a outra, até encararem a pena capital, com uma bala no centro da  testa, findando o reinado de uma alma sebosa que nasceu somente para pesar sobre os ombros do trabalhador.  Se no Brasil se usasse o modelo de amputar membros superiores a cada roubo, com tantos sebosos que proliferam em Itaituba apesar da ação policial enérgica, seriamos um município de manetas.

Se por uma desgraça ou má sorte entrássemos no eixo e tutela de um regime de exceção e isso pode ocorrer com o recrudescimento do comunismo que ruge e ameaça ao derredor, poderia ser instituído essa forma de se combater a onda de violência executada por ladrões e traficantes que infestam a região e notadamente neste caso em Itaituba, contrariando o que diz um politico canhoto que notadamente estimula a onda de violência ao declarar que NÃO SUPORTA VÊR   UM ADOLESCENTE SER PRESO, SOMENTE PORQUE ROUBOU UM CELULAR PARA TOMAR UMA CERVEJA. Eis uma propaganda enganosa da esquerda que na verdade arma arapuca vulnerabilizando a sociedade dos homens de bem.

Onde encontra-se a Policia Militar e Civil para conter a onda avassaladora de assaltos e roubos na cidade? É fácil  mostrar onde se encontram, e com diria Geraldo Vandré HÁ SOLDADOS AMADOS ARMADOS OU NÃO, QUASE TODOS PERDIDOS DE ARMA NA MÃO, já que o quadro é diminuto, com estruturas precárias para trabalhar  em defesa da segurança pública, por obra e graça de um Governador que seu exercício maior como Gestor do Executivo do Estado, mesmo com a onda que cresce sobre desvio de finalidade de recursos de sua gestão, luta incansavelmente dando balinhas de açúcar para os municípios se prepararem para lutarem como ele contra a criação do Estado do Tapajós, que devido  a estranho e perpétuo esquecimento de seus governantes, nossa região do Pará vive isolada  e no esquecimento, e com os mimos ultimamente  distribuídos por efeito da luta dissimulada contra a divisão do estado e para sua reeleição, utiliza-se desse pretexto para  realizar seu intento, fora sua onda de artilharia que se volta para construir  facetas e reputação de quem ousar  desafiá-lo na politica querendo seu lugar.

Nosso Governador não vê que para nossa extensa região formar 120 policiais militares em Itaituba, esse quantitativo se diluirão devido tantas necessidades existentes que se tem  nos longínquos lugarejos e aglomerados humanos de nosso município despoliciados e quando há policiais a falta de estrutura para pô-los em atividade é um custo danado.

120 Policiais novos já estão nas vias públicas ainda em caráter de suporte à aprendizagem, se esquecendo nosso governante, que a aposentadoria, licenças para tratamentos de saúde física e mental, mortes em combate, exclusão das fileiras somam-se mais do dobro do efetivo recentemente incorporado e que com essa equação definida  rareia mais o quadro de militares à disposição da segurança pública. É o engodo de se estar investindo na segurança pública que perpetra como base de sua luta pela reeleição.

CPR-X - A Coordenação de Policiamento Regional sediado em Itaituba comemora periodicamente o trabalho recorde de seus policiais em apreensão de armamentos da bandidagem, de elucidação de roubos, de prisões, e de outros indicadores de contenção e repressão que beneficia a municipalidade de nossa extensa região, mas é público e notório que essa produtiva ação dos policiais, dá-se ao fato do crescimento vertiginoso de ações delituosas da bandidagem que cresce e assusta.

O que Helder Barbalho fez para oferecer uma alternativa econômica  em substituição a onda avassaladora de contenção e desmobilização da garimpagem na região.? nada! - mostrou-se foi totalmente estranho e distante do assunto. Não sabe ele que o recrudescimento de tantos assaltos e roubos em via pública deve-se a essa desmobilização e anulação dos vínculos de trabalho  nas atividades garimpeiras, ou talvez pense que o povo auxiliar das atividades de garimpagem, fora do circuito de produção de renda viverão somente das  esperanças Divinas que Deus proverá?

Faço constante desagravo à Policia tanto militar quanto civil por suas dificuldades em agir com suficiência devido o quadro diminuto de recursos humanos, a falta de estrutura e armamentos mais eficientes, 

Como supra reportado, a bandidagem invadiu a cidade de Itaituba, é assalto  à  luz   do dia como visto está manhã, as sete horas na praça Celso Mateus, onde um Seboso, parou em sua Biz, possivelmente alcançada também por roubo, e sobre ameaça tomou a desesperada mulher de assalto e levou seu celular. Reclamar de quem? Pra quem? somente para ficar como indicadores estatísticos não adianta, a violência não diminui! Na mesma ocasião do assalto à senhora que ficou transtornada pelo pavor, um casal, em plena luz do dia, foi também assaltado por dois motoqueiros armados de facões   em frente à Câmara Municipal que estavam em caminhadas matinais. No mesmo dia, ao alvorecer um homem foi alcançado de assalto com armamento de fogo e teve que ceder ao meliante o celular e dinheiro que no retorno de suas atividades físicas traria  pão para o café da manhã de sua família e comida para o almoço.

Faço minhas caminhadas matinais na orla da cidade onde  existe grande frequência de pessoas para fazerem seus exercícios físicos diariamente e a cada movimento dos caminhantes quase sem exceção todos tem uma historia para contar de violência e assalto. Mesmo com o policiamento ostensivo em funcionamento já que frequentemente  viaturas policiais encontram-se circulando o local, no momento que se deslocam para cobrir outros espaços da cidade,  bandidagem deita e rola na Orla, Praça do Congresso, Celso Mateus e adjacências. 

O que de pior poderia ocorrer já está ocorrendo é que os caminhantes estão se municiando com armas para reagirem, e disso poderão pagar caro até com suas vidas, pois o meliante tem coragem o bastante para  agir contra a vida de quem produz e trabalha, afinal eles são corajosos, já que são nutridos por produzirem meios para honrarem seus compromissos em bocas de fumos e isso abunda em Itaituba.  A coisa complica já que de tão acostumados em serem assaltados e com conversas sobre essa violência, o homem de bem está perdendo o medo de reagir e aí o buraco fica mais embaixo, fica próximo ao umbigo onde sua reação poderá atingir.