FEMINICÍDIO

Testemunhas disseram à polícia que o casal discutia dentro de um carro quando o militar disparou contra a namorada

 domingo, 05/06/2022, 16:28 - Atualizado em 05/06/2022, 16:25 -  Autor: Com informações portalrdn.com

 Jussara Correa Lopes foi morta dentro do carro do namorado, um policial militar | Reprodução/Redes Sociais

Casos de violência contra a mulher seguem sendo uma preocupação para as autoridades. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), a cada 10 minutos, uma mulher sofreu abuso sexual ou algum tipo de agressão que resulta em morte. Os levantamentos apontam ainda que, os próprios companheiros são os principais algozes das vítimas.

No Pará, os casos de feminicídio aumentaram 40% em 2020. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Segup), entre janeiro e dezembro do ano passado, 66 casos foram registrados no estado. No mesmo período, em 2019, haviam sido registrados 47 casos.

E agora, mais um feminicídio foi registrado no município de Oriximiná, no oeste do Pará. Um cabo da Polícia Militar foi preso em flagrante na madrugada de sábado (4) suspeito de matar a namorada com um tiro.

Testemunhas contaram à polícia que a vítima identificada como Jussara Correa Lopes e o namorado Janglerson Santos saíram de uma festa e começaram a discutir dentro do carro do militar. Em seguida, foram ouvidos disparos de arma de fogo no interior do veículo. Jussara foi atingida na região da cabeça e não resistiu.

Para o delegado Madson Castro, que comanda as investigações, há indícios de que o militar estivesse embriagado.