Anapú.O Major. O Apartamento. Os Tiros. O Tenente Transferido. O Soldado Preso e a Investigação

Fogo amigo em Anapú !! Vejam só esta história. O major da PM Giovane Henrique Sales da Silva, comandante do Batalhão de Anapú, foi vítima de atentado a bala no início da madrugada desta terça-feira, 31 de maio.


De acordo com o que foi apurado por O Antagônico, o major dormia no quarto de seu apartamento, situado na rua Pernambuco, bairro Liberdade, quando foi acordado com o barulho de disparos de armas de fogo. Ao levantar da cama, o oficial viu que a porta da frente de seu apartamento, que era de vidro, foi destruída pelos disparos. Ato continuou, o major registrou ocorrência, ainda na madrugada, na Depol de Anapú, perante o delegado Lindoval Borges, que iniciou imediatamente as investigações.


E foi seguindo a tese que o criminoso sempre retorna ao local do fato que a Polícia Civil prendeu, nas primeiras horas da manhã, o soldado da PM Jandislânio Marinheiro, que estava rondando o local em um carro de passeio, juntamente com outro homem, que dirigia o carro.


Com o soldado foi apreendido um revólver calibre 38, porém no apartamento do mesmo, os policiais encontraram um fuzil calibre 12 e capsulas de pistola .40, compatíveis com as que atingiram a porta do apartamento do major Giovane Silva.


Em seu depoimento, “Marinheiro”, como é conhecido o soldado, negou ter sido o autor dos disparos, afirmando que veio de Belém recentemente para participar de um curso de tiro em Anapú. No entanto, o homem que dirigia o carro contou uma versão diferente, declarando que “Marinheiro” estava hospedado no apartamento do tenente Eliaquim, que foi transferido recentemente de Anapú. O Apartamento é vizinho ao do major Giovane Silva.


Para a polícia, o homem contou que foi ele quem entregou as chaves do apartamento ao soldado “Marinheiro”, a pedido do tenente Henrique. Após o depoimento o homem foi liberado. No entanto, o soldado “Marinheiro” continua preso e segue sendo investigado.


O Antagônico tentou, sem sucesso, contato com o major Giovane. Até a publicação desta matéria ele não havia retornado às nossas ligações. O delegado Lindoval Borges, que preside o inquérito, disse que não ia se manifestar sobre o caso.

últimas informações repassadas a nossa reportagem dão conta de que o tenente Eliaquim estaria contrariado com a atuação do major em Anapú e teria responsabilizado o mesmo pela sua transferência para outro município. Até o início da noite de ontem, o Comando da Polícia Militar não havia emitido nota sobre o assunto.

____OANTAGÔNICOTÍTULO RP