CURUÁ(PA), 08.06.2022 -  O Poder Legislativo  cassou em Sessão Extraordinária de  julgamento por quebra de decoro parlamentar,  o cargo de Vereador  do cidadão RAIMUNDO BRITO filiado ao PP, neste dia (6) 

O Relator da Comissão Processante concluiu em seu relatório pela cassação do mandado do vereador que foi ao final  da votação, referendado  por seus pares em votação unânime. RAIMUNDO BRITO  que é tido e havido  como ferrenho adversário do Prefeito Municipal GICA o qual teria impingido à gestão do Executivo acusações indevidas por serem inverídicas sobre malversação de recursos do erário público, anunciava previamente que estava sendo perseguido pela TURMA DO PREFEITO Givanildo Picanço, vulgarmente conhecido como “Gica” (Podemos).

Consta que o Relatório da Comissão Processante baseou-se em denúncia de um servidor do Poder Executivo tratando-se do Secretário de Educação do município Marinaldo Siqueira  (até aí tudo em casa).

A denúncia de malversação de recursos  propagou-se segundo o Relator da Comissão, pelas redes sociais acompanhadas de xingamentos aos impolutos pares do Vereador ora cassado;  constituindo-se no primeiro Vereador cassado pela Câmara Municipal, em toda a evolução política do município.   

Parece que por lá não tem muito o que os Vereadores  fazerem no Poder Legislativo!

Na ocasião em que a denúncia foi apresentada e protocolizada na Câmara de Vereadores e  que já denotava a coesão do rolo compressor que viria sobre sí, o Vereador RAIMUNDO BRITO, justificava-se como perseguido pela TURMA DO PREFEITO que tem forte ramificação e se  alastra pelo Poder Legislativo. 

Votaram pela cassação de  Raimundo Brito todos Vereadores, que segundo o Vereador ora cassado, são parte da corrente política do Prefeito (Reforçada a suspeição de tudo está em casa) :

  • Vereador Cica da Colônia (PSD)
  • Vereador Vaner Cardoso (PL)
  • Vereador Nafttali de Sousa (PODE)
  • Vereador Jeter Silva (PSD)
  • Vereador Claudomiro Duarte (PODE)
  • Vereador Josivaldo Moreira (REPUBLICANOS)
  • Vereador Diego Pereira (PSDB)
  • Vereador Anilton Pereira (MDB)

Raimundo Brito, um experiente edil de segundo mandato, deve recorrer da decisão haja vista a forma evidente de um corporativismo existente em cima da decisão que cassou seu mandato. Se não recorrer o que está evidente que fará, deve ser substituído pela vacância de cargo pelo suplente Rato... Rato?

Crê-se ser absurdamente exagerada a cassação por denúncias mesmo que vazias, (e toda denúncia vazia é certamente ofensiva), já que nas Assembleias Legislativas, Congresso Federal, Senado, ser chamado de ladrão é elogio, fora os pés de porradas que advém dos debates de suas Excelências. (Curuá não está contido em nossa federação brasileira?)

Vereadores tem que se familiarizarem com discussões, acusações, o PODER LEGISLATIVO é uma casa de divergências e convergências e os assuntos tratados na Ordem do DFia, devem ser levado mesmo à mídia para que toda a municipalidade avalie o trabalho de seu representante. Deveriam os ofendidos  buscarem em outro Poder a reparação sobre ofensas ou constrangimentos, que é o Judiciário e não fazerem de uma casa de Leis o Poder Judiciário. 

Também crê-se que crime maior se comete  em os nobres vereadores segundo conversas que se propagam na provinciana cidade de Curuá, se constituirem como armas de vingança do Prefeito municipal que lutaria para aparelhar sua base política visando futuras eleições municipais e o ora Vereador cassado seria uma pedra de tropeço em seu caminho e no caminho de muitos de seus pares.

-Deve o RP voltar a postar sobre o assunto!