Escritório de Advocacia sendo periciado/Foto: Divulgação Redes Sociais

Uma advogada é investigada pela Polícia Civil por suspeita de crimes de falsidade ideológica, fraude processual e extorsão. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em escritórios e residências durante operação policial em Altamira e Medicilândia, no sudoeste do Pará, na terça-feira (5). Ela é suspeita de vender folhas ponto e empregos para facilitar benefícios a presos.

As denúncias apontam que a mulher estaria vendendo empregos e folhas de ponto falsos da sua empresa para que os presos comprovassem ocupação lícita, para conseguirem benefícios processuais como liberdade provisória, medidas cautelares diversas de prisões e/ou progressão de regime, -  informou a Polícia Civil em nota.

Porém, a polícia não detalhou se algum preso chegou a ser beneficiado por alguma possível fraude documental, nem a há quanto tempo ela é investigada. A mulher negou as acusações e informou que está colaborando com as autoridades. Não houve pedido de prisão e as investigações seguem em andamento.

Um dos locais onde os policiais apreenderam documentos e computadores foi no escritório da advogada no bairro Esplanada do Xingu. Tudo deve ser periciado.

A Ordem dos Advogados do Brasil em Altamira acompanha o caso e deve abrir um procedimento interno assim que for notificada oficialmente pela polícia.

Ela também é alvo de outra investigação após ser flagrada no mês passado envolvida em uma agressão a outro advogado no pátio de uma seccional da polícia em Altamira. Um termo circunstanciado foi registrado para apurar se houve lesão corporal e injúria.

 

Fonte: G1 Pará